História 7º ano | A Península Ibérica nos séculos IX a XII – Formação de Portugal

 

RESUMOS E EXERCÍCIOS   »   7º ANO   »   HISTÓRIA   »   A PENÍNSULA IBÉRICA NOS SÉCULOS IX A XII


HISTÓRIA | 7º ANO


A PENÍNSULA IBÉRICA NOS SÉCULOS IX A XII


RESUMO
POWERPOINTS
VÍDEOS
AULAS E FICHAS #ESTUDOEMCASA
EXERCÍCIOS
APRENDIZAGENS ESSENCIAIS


RESUMO

HISTÓRIA 7º ANO | A FORMAÇÃO DA CRISTANDADE OCIDENTAL E A EXPANSÃO ISLÂMICA

A PENÍNSULA IBÉRICA NOS SÉCULOS IX A XII

 

 

Ocupação muçulmana na Península Ibérica

 

Conquista da Al-Andalus

¬ Os Muçulmanos iniciaram a conquista da Península Ibérica em 711, na batalha de Guadalete, contra os visigodos.
¬ Passados 5 anos, a Península Ibérica estava dominada, com exceção das Astúrias e dos Pirenéus.
¬ Após a sua conquista, os Muçulmanos chamaram Al-Andalus à Península Ibérica.

 

Convivência entre muçulmanos e cristãos

¬ Houve momentos de luta, mas também épocas de convivência pacífica.
¬ De uma maneira geral, os Muçulmanos foram tolerantes com as populações conquistadas.

¬ A maioria dos habitantes converteu-se ao Islamismo.
¬ Aos habitantes que não se converteram foi-lhes dada a possibilidade de continuar a praticar a sua religião segundo o pagamento de um imposto.
¬ Os cristãos que adotaram os costumes muçulmanos mas que continuaram a praticar a sua religião ficaram conhecidos como moçárabes.
¬ Muçulmanos e cristãos acabaram por partilhar o mesmo espaço e a conviver entre si.

 

Herança muçulmana na Península Ibérica

¬ Agricultura → novas culturas (cana-de-açucar, arroz, citrinos, amendoeiras, figueiras,….) e desenvolvimento de técnicas de rega.
¬ Artesanato → novas técnicas de trabalhar o vidro, o couro, a moagem e olaria.
¬ Arte → construíram cidades, mesquitas e palácios e divulgaram a utilização do azulejo.
¬ Língua → na língua portuguesa existem cerca de 600 palavras de origem árabe.

 

 

Reconquista cristã dos territórios da Península Ibérica

 

› Reconquista Cristã

¬ Alguns nobres visigodos (cristãos) que se refugiaram no norte da Península Ibérica iniciaram um processo de ofensiva militar, com o apoio das populações locais, contra os Muçulmanos.
¬ Em 722, os Visigodos, comandados pelo rei Pelágio, venceram os Muçulmanos na Batalha de Covadonga – foi o início da Reconquista Cristã.
¬ No entanto, a reconquista dos territórios foi difícil, com bastantes avanços e recuos, sobretudo enquanto o Al-Andalus esteve unificado, constituindo o califado de Córdova.
¬ No início do século XI, os Muçulmanos dividiram-se em vários reinos independentes, possuindo exércitos mais fracos e que guerreavam entre si, o que permitiu um maior avanço da Reconquista.
¬ A partir do reino das Astúrias formaram-se outros reinos cristãos.

    •  
  • ι Reinos cristãos formados a partir do reino das Astúrias:
    • reino de Leão e Castela
      ⤷ reino de Navarra
      reino de Aragão

 

› Procura de apoios

 

  • ι Apoios procurados pelos Muçulmanos:
    • no final do século XI, os Muçulmanos pediram auxílio a um poderoso império do norte de África – os Almorávidas.
      conseguiram unificar o território e recuperar terras aos cristãos

 

  • ι Apoios procurados pelos reinos cristãos:
    • respondendo aos apelos do rei de Leão e Castela, e da própria Igreja Católica, vários cavaleiros europeus, sobretudo francos, vieram combater contra os muçulmanos na Península Ibérica

 

› Condado Portucalense

¬ Os cavaleiros europeus eram nobres que, para além das motivações religiosas, esperavam obter recompensas em troca dos seus serviços. como terras e cargos.
¬ D. Henrique foi um exemplo desses cavaleiros que veio ajudar o rei de Leão e Castela na luta contra os Almorávidas.

 

  • ι Que recompensas recebeu D. Henrique:
    • o Condado Portucalense, em 1906
      a mão da filha ilegítima do rei, D. Teresa

 

» Desejo de independência

¬ D. Henrique tinha que prestar obediência ao rei de Leão e Castela, mas procurou ganhar autonomia e independência.
¬ Quando D. Henrique falece, sucede-lhe D. Teresa.
¬ D. Teresa alia-se ao condado da Galiza, o que coloca em causa o processo de autonomia do condado.
¬ Muitos nobres portucalenses, descontentes com essa aliança, apoiaram o seu filho, D. Afonso Henriques, que lutou e venceu a sua mãe na batalha de S. Mamede, em 1128.

 

  • ι Batalha de S. Mamede – 1128:
    • D. Afonso Henriques vence a sua mãe
      ⤷ fica à frente do condado e continuou a luta pela sua independência

 

 

Formação de Portugal

 

› Ação de D. Henriques que levou à independência do condado e à formação do reino de Portugal

¬ D. Afonso Henriques veio a revelar-se um grande chefe militar e um político notável.
¬ Conquistou territórios aos muçulmanos para sul e ao mesmo tempo lutou pela independência do Condado Portucalense

 

  • ι Batalha de Ourique – 1139:
    • importante vitória contra os Muçulmanos
      ⤷ D. Afonso Henriques passou a intitular-se rei de Portugal

 

› Reconhecimento da independência do reino de Portugal

¬ O rei de Leão e Castela não aceitou as intenções de independência de D. Afonso Henriques.
¬ Foram travadas algumas batalhas até ser acordada a paz através do Tratado de Zamora, em 1143.

 

  • ι Tratado de Zamora – 1143:
    • D. Afonso III, rei de Leão e Castela, reconhece D. Afonso Henriques como rei de Portugal

¬ Para reforçar a independência do novo reino, D. Afonso Henriques procurou o apoio da Igreja.
¬ Para obter o seu apoio, presta vassalagem ao Papa, paga-lhe um tributo anual e concede terras e privilégios à Igreja.
¬ Só em 1179 obteve o reconhecimento de independência através da bula Manifestis probatum.

 

  • ι Bula Manifestis probatum – 1179:
    • o papa Alexandre III reconhece Portugal como reino independente

 

› Alargamento do território português 

¬ Em 1147, D. Afonso Henriques conquistou Santarém e Lisboa.
¬ Até à sua morte, em 1185, já tinha chegado ao Baixo Alentejo, tendo conquistado cidades importantes como Alcácer do Sal, Évora e Beja.
¬ Nos reinados dos seus sucessores houve vários avanços e recuos na luta contra os Muçulmanos.
¬ Só em 1249, no reinado de D Afonso III, foi conquistada a última parte do território algarvio, incluindo Silves e Faro.

 

› Definição das fronteiras portuguesas

¬ As fronteiras do reino de Portugal ficaram definidas em 1297, no reinado de D. Dinis, através do Tratado de Alcanises, entre Portugal e Castela.
¬ É atualmente uma das mais antigas e estáveis fronteiras da Europa.

 

  • ι Tratado de Alcanises – 1297:
    • definidas as fronteiras de Portugal

 

› O papel das ordens religiosas

¬ Para a Reconquista Cristã, foram importantes as ações das ordens religiosas militares.
¬ Eram constituídas por monges guerreiros que tinham como principal atividade a luta contra os adversários da religião católica.
¬ Para assegurarem a defesa e o povoamento dos territórios conquistados receberam extensos domínios senhoriais.

 

  • ι Ordens religiosas militares que se estabeleceram em Portugal:
    • Ordem dos Hospitalários
      ⤷ Ordem de Santiago
      ⤷ Ordem de Calatrava
      ⤷ Ordem dos Templários (mais tarde foi substituída pela Ordem de Cristo)

 


DATAS IMPORTANTES

 

  • 711 – Batalha de Guadalete:
    • início da conquista muçulmana da Península Ibérica
  • 722 – Batalha de Covadonga:
    • início da Reconquista Cristã
  • 1128 – Batalha de S. Mamede:
    • D. Afonso Henriques vence a sua mãe e passa a estar à frente do Condado Portucalense
  • 1139 – Batalha de Ourique:
    • D. Afonso Henriques vence os Muçulmanos e passa a intitular-se rei de Portugal
  • 1143 – Tratado de Zamora:
    • D. Afonso III, rei de Leão e Castela, reconhece D. Afonso Henriques como rei de Portugal
  • 1147 – Conquista de Santarém e Lisboa:
    • D. Afonso Henriques conquista Santarém e Lisboa
  • 1179 – Bula Manifestis probatum:
    • o papa Alexandre III reconhece a independência de Portugal
  • 1249 – Conquista definitiva do Algarve:
    • expulsão dos Muçulmanos do Algarve, no reinado de D. Afonso III
  • 1297 – Tratado de Alcanises:
    • definição das fronteiras de Portugal, no reinado de D. Dinis

voltar ao topo


POWERPOINTS/SLIDESHARE

voltar ao topo


VÍDEOS YOUTUBE

Para navegar entre os vários vídeos clicar na parte superior direita do player no símbolo  .

voltar ao topo


AULAS E FICHAS #ESTUDOEMCASA

#EstudoEmCasa 2020/2021

História – 7º e 8º anos

Aula 26   |   “Políticas económicas da Idade Moderna (2). A Península Ibérica no contexto da Europa feudal”   »   ver aula  ·  ficha  ·  correção
Aula 27   |   “Na esfera do rei: a formação de Portugal no contexto da (re)conquista; o absolutismo régio no antigo regime”   »   ver aula  ·  ficha  ·  correção

voltar ao topo


EXERCÍCIOS

(em breve)

voltar ao topo


APRENDIZAGENS ESSENCIAIS

  • Reconhecer na Península Ibérica a existência de diferentes formas de relacionamento entre cristãos, muçulmanos, e judeus;
  • Descrever a formação do Reino de Portugal, nomeadamente a luta de D. Afonso Henriques pela independência;
  • Relacionar a formação do Reino de Portugal com as dinâmicas de interação entre as unidades políticas cristãs e com a reconquista;
  • Referir os momentos-chave da autonomização e reconhecimento da independência de Portugal;
  • Identificar/aplicar os conceitos: condado; independência política; judeu.

voltar ao topo


RESUMOS E EXERCÍCIOS
7º ANO | HISTÓRIA


 

Também te pode interessar…