Ciências Físico-Químicas 7º ano | A Terra, a Lua e forças gravíticas

CIÊNCIAS FÍSICO-QUÍMICAS | 7º ANO

 


RESUMO DA MATÉRIA

POWERPOINTS

VÍDEOS

EXERCÍCIOS

METAS CURRICULARES


 

A TERRA, A LUA E FORÇAS GRAVÍTICAS

 

 

OS MOVIMENTOS DA TERRA E SUAS CONSEQUÊNCIAS

 

 

Consequências do movimento de rotação da Terra (1 rotação dura 24 horas)

 

  • Sucessão dos dias e das noites:
    • na metade da Terra que está iluminada é dia, e na outra parte não iluminada é noite
    • o movimento de rotação da Terra faz com que a parte iluminada do planeta esteja constantemente a mudar, dando origem à sucessão dos dias e das noites no mesmo local

 

  • Movimento aparente do Sol e das estrelas:
    • a Terra roda de oeste para este e, por isso, parece-nos que o Sol e as estrelas rodam de este para oeste

 

  • Variação da sombra dos objetos durante o dia:
    • a posição da sombra é oposta à do Sol
    • a sombra é maior quando o Sol nasce e se põe (maior inclinação dos raios solares)
    • a sombra é menor ao meio-dia (maior perpendicularidade dos raios solares)

 

Orientação durante o dia (no Hemisfério Norte):

  • no nascer do sol a nossa sombra aponta para oeste (o Sol nasce a este)
  • ao meio-dia a nossa sombra aponta para norte (ao meio dia o Sol está na direção do sul)
  • no pôr-do-sol a nossa sombra aponta este (o Sol põe-se a oeste)

 

 

Consequências do movimento de translação (1 translação dura 365 dias e 6 horas)

 

Os anos bissextos existem porque o tempo de uma translação da Terra não é exatamente 365 dias, por isso é necessário acrescentar mais um dia no calendário de 4 em 4 anos (4 × 6 h = 24 h)

 

  • Estações do ano:
    • devem-se ao movimento de translação da Terra e à inclinação do eixo de rotação (23,5º)
    • são opostas nos dois hemisférios

 

Temperatura e duração dos dias durante a sucessão das estações do ano:

  • Solstício de verão:
    • raios incidem perpendicularmente num dos trópicos (H.N. → trópico de câncer ; H.S. → trópico de capricórnio)
    • dia mais longo do ano
  • Ao longo do verão:
    • os raios solares encontram-se com maior perpendicularidade → menor área de superfície que recebe esses raios → maior aquecimento
    • o Sol encontra-se mais tempo acima do horizonte → maior aquecimento
    • a duração dos dias diminui
  • Equinócio de outono:
    • raios incidem perpendicularmente no equador
    • duração dos dias igual à duração das noites
  • Ao longo do outono:
    • a duração dos dias diminui
  • Solstício de inverno:
    • raios incidem perpendicularmente num dos trópicos (H.N. → trópico de capricórnio ; H.S. → trópico de câncer)
    • dia mais curto do ano
  • Ao longo do inverno:
    • os raios solares encontram-se com maior inclinação → maior área de superfície que recebe esses raios → menor aquecimento
    • o Sol encontra-se menos tempo acima do horizonte → menor aquecimento
    • a duração dos dias aumenta
  • Equinócio de primavera:
    • raios incidem perpendicularmente no equador
    • duração dos dias igual à duração das noites
  • Ao longo da primavera:
    • a duração dos dias aumenta

 

 

Distância da Terra ao Sol

 

A Terra não está sempre à mesma distância do Sol, mas esta diferença é pequena e não é causa das estações do ano.

  • afélio: posição da Terra mais afastada do Sol
  • periélio: posição da Terra mais próxima do Sol

 

 

As estações do ano e os outros planetas

 

A inclinação dos eixos de rotação de cada planeta é diferente, o que faz com que haja planetas com estações do ano e outros não:

  • Mercúrio
    • não tem estações do ano pois tem o eixo de rotação perpendicular ao plano de órbita
  • Vénus e Júpiter
    • praticamente não têm estações do ano pois têm o eixo de rotação quase perpendicular ao plano de órbita
  • Urano
    • tem o eixo de rotação praticamente deitado no plano de órbita e por isso tem um inverno muito longo

 

 

 

MOVIMENTOS DA LUA E FASES DA LUA

 

 

Período de rotação e de translação da Lua

 

Os períodos de rotação e de translação da Lua são iguais (27 dias e 7 horas), por isso a face voltada para a Terra é sempre a mesma.

 

 

Fases da Lua

 

A parte iluminada da Lua não é sempre a mesma, por isso vemos a Lua de diferentes formas:

  • Lua Cheia
  • Quarto Minguante
  • Lua Nova
  • Quarto Crescente

 

Diz-se que a Lua é mentirosa porque, no Hemisfério Norte, quando está a crescer tem uma forma de um D e quando está a diminuir tem a forma de um C.

 

 

Os Eclipses

 

Eclipse da Lua:

  • ocorre na fase de Lua Cheia
  • pode ser:
    • penumbral: quando a Lua está na penumbra da Terra
    • parcial: quando parte da Lua está na penumbra e outra parte na sombra da Terra
    • total: quando a Lua está na sombra da Terra

 

Eclipse do Sol:

  • ocorre na fase de Lua Nova
  • pode ser:
    • total (ou anular): visível na zona da Terra que está na sombra da Lua
    • parcial: visível na zona da Terra que está na penumbra da Lua

 

Só há eclipses quando a Terra, a Lua e o Sol estão alinhados, o que é raro pois a órbita da Lua é inclinada em relação à órbita da Terra.

 

 

 

FORÇA GRAVÍTICA

 

 

O que são forças

 

  • Força:
    • grandeza vetorial
    • unidade SI: newton (N)
    • aparelho de medição: dinamómetro

 

Uma força é caracterizada por:

  • direção
  • sentido
  • intensidade (valor)
  • ponto de aplicação

 

Como atuam as forças:

  • por contacto
  • à distância
    • força magnética
    • força gravítica

 

Efeitos das forças:

  • alteração do estado de repouso ou de movimento de um corpo
  • deformação de um corpo

 

Sobre o dinamómetro:

  • saber o alcance (valor máximo)
  • saber o valor da menor divisão da escala

 

 

Força gravítica na Terra

 

  • Força gravítica:
    • força atrativa, que atua à distância, exercida por um corpo noutro
    • maior massa do corpo → maior a força gravítica
    • maior distância ao centro do corpo → menor a força gravítica

 

  • Peso:
    • corresponde à força gravítica que um planeta exerce sobre um corpo
    • na Terra:
      • tem direção da reta que passa pelo centro do corpo e pelo centro da Terra
      • tem sentido do corpo para a Terra
      • maior latitude → maior peso (a Terra é achatada nos pólos e aí os corpos estão mais perto do centro da Terra)
      • maior altitude → menor peso (com a altitude aumenta a distância dos corpos ao centro da Terra)

 

 

Diferença entre peso e massa

 

  • Peso:
    • grandeza vetorial
    • aparelho de medição: dinamómetro
    • unidade SI: newton (N)
    • variável

 

  • Massa:
    • grandeza escalar
    • aparelho de medição: balança
    • unidade S.I : quilograma (Kg)
    • não é variável

 

Peso e massa são grandezas diretamente proporcionais:

  • maior massa → maior peso
  • a constante de proporcionalidade entre peso e massa depende do planeta

Na Terra: \(\frac{P}{m}\) = 9,8 N/Kg

 

 

As órbitas dos planetas e dos satélites

 

Órbita dos planetas em torno do Sol:

  • deve-se à força gravítica que o Sol exerce nos planetas e à força que os planetas exercem no Sol

 

Órbita da Lua em torno da Terra:

  • deve-se à força gravítica que a Terra exercer na Lua e à força que a Lua exerce na Terra

 

 

Física

 

  • Física:
    • ciência que estuda, entre outros fenómenos do Universo, as forças e os movimentos

voltar ao topo


 

Revê aqui a matéria/resumo/síntese de CFQ:

 

voltar ao topo


 

VÍDEOS

Lista com 2 vídeos. Para navegar entre os vários vídeos clicar na parte superior direita do player.

(podem sugerir mais vídeos enviando link na caixa de comentários no final deste post)

voltar ao topo


 

EXERCÍCIOS

Ficha 1   |   A sucessão dos dias e das noites   |   enunciado » resolução

Ficha 2   |   As estações do ano   |   enunciado » resolução

Ficha 3   |   Fases da Lua e eclipses    |   enunciado » resolução

Ficha 4   |   Movimentos   |   enunciado » resolução

Ficha 5   |   Forças   |   enunciado » resolução

Ficha 6   |   Peso e massa    |   enunciado » resolução

voltar ao topo


 

O que tens de saber neste capítulo, segundo o programa e metas curriculares de Ciências Físico-Químicas – 7º ano:

 

DOMÍNIO: ESPAÇO

SUBDOMÍNIO: A TERRA, A LUA E FORÇAS GRAVÍTICAS

 

  • Conhecer e compreender os movimentos da Terra e da Lua
  1. Indicar o período de rotação da Terra e as consequências da rotação da Terra.
  2. Medir o comprimento de uma sombra ao longo do dia, traçar um gráfico desse comprimento em função do tempo e relacionar esta experiência com os relógios de sol.
  3. Explicar como nos podemos orientar pelo Sol à nossa latitude.
  4. Indicar o período de translação da Terra e explicar a existência de anos bissextos.
  5. Interpretar as estações do ano com base no movimento de translação da Terra e na inclinação do seu eixo de rotação relativamente ao plano da órbita.
  6. Identificar, a partir de informação fornecida, planetas do sistema solar cuja rotação ou a inclinação do seu eixo de rotação não permite a existência de estações do ano.
  7. Associar os equinócios às alturas do ano em que se iniciam a primavera e o outono e os solstícios às alturas do ano em que se inicia o verão e o inverno.
  8. Identificar, num esquema, para os dois hemisférios, os solstícios e os equinócios, o início das estações do ano, os dias mais longo e mais curto do ano e as noites mais longa e mais curta do ano.
  9. Identificar a Lua como o nosso único satélite natural, indicar o seu período de translação e de rotação e explicar por que razão, da Terra, se vê sempre a mesma face da Lua.
  10. Interpretar, com base em representações, as formas como vemos a Lua, identificando a sucessão das suas fases nos dois hemisférios.
  11. Associar os termos sombra e penumbra a zonas total ou parcialmente escurecidas, respetivamente.
  12. Interpretar a ocorrência de eclipses da Lua (total, parcial, penumbral) e do Sol (total, parcial, anular) a partir de representações, indicando a razão da não ocorrência de eclipses todos os meses.

 

  • Compreender as ações do Sol sobre a Terra e da Terra sobre a Lua e corpos perto da superfície terrestre, reconhecendo o papel da força gravítica
  1. Caracterizar uma força pelos efeitos que ela produz, indicar a respetiva unidade no SI e representar a força por um vetor.
  2. Indicar o que é um dinamómetro e medir forças com dinamómetros, identificando o valor da menor divisão da escala e o alcance do aparelho.
  3. Concluir, usando a queda de corpos na Terra, que a força gravítica se exerce à distância e é sempre atrativa.
  4. Representar a força gravítica que atua num corpo em diferentes locais da superfície da Terra.
  5. Indicar que a força gravítica exercida pela Terra sobre um corpo aumenta com a massa deste e diminui com a distância ao centro da Terra.
  6. Associar o peso de um corpo à força gravítica que o planeta exerce sobre ele e caracterizar o peso de um corpo num dado local.
  7. Distinguir peso de massa, assim como as respetivas unidades SI.
  8. Concluir, a partir das medições do peso de massas marcadas, que as grandezas peso e massa são diretamente proporcionais.
  9. Indicar que a constante de proporcionalidade entre peso e massa depende do planeta e comparar os valores dessa constante à superfície da Terra e de outros planetas a partir de informação fornecida.
  10. Aplicar, em problemas, a proporcionalidade direta entre peso e massa, incluindo a análise gráfica.
  11. Indicar que a Terra e outros planetas orbitam em torno do Sol e que a Lua orbita em torno da Terra devido à força gravítica.
  12. Indicar que a física estuda, entre outros fenómenos do Universo, os movimentos e as forças.

voltar ao topo


 

Todos os capítulos do programa de Ciências Físico-Químicas – 7º ano:

 

DOMÍNIO: ESPAÇO

 

DOMÍNIO: MATERIAIS

DOMÍNIO: ENERGIA

voltar ao topo


 

Também te pode interessar…