Economia A 10º ano | Comércio e moeda

ECONOMIA A | 10º ANO


COMÉRCIO E MOEDA


RESUMO DA MATÉRIA
POWERPOINTS
VÍDEOS
AULAS #ESTUDOEMCASA
EXERCÍCIOS
APRENDIZAGENS ESSENCIAIS


 

4. Comércio e moeda

 

4.1 Comércio – noção e tipos

A atividade de distribuição faz a ligação entre os produtores e os consumidores.

 

Dois tipos de comércio: 

  • Grossista (contacta diretamente o produtor, simplificando o funcionamento dos mercados)
  • Retalhista (adquire os produtos ao grossista e disponibiliza-os aos consumidores)

 

Circuitos de distribuição (etapas que os bens atravessam desde a produção até serem colocados à disposição dos consumidores): 

  • Ultracurto: produtor – consumidor
  • Curto: produtor – retalhista – consumidor
  • Longo: produtor – grossista – retalhista – consumidor 

 

Tipos ou formas de comércio: 

  • Independente (sobretudo empresas familiares):
    • Retalho de proximidade, retalho especializado, retalho não sedentário ou ambulante
  • Integrado (relacionado com grupos económicos):
    • o Grandes armazéns (ex: El Corte Inglés), armazéns populares (ex: Minipreço), grandes superfícies generalistas (ex: Continente), grandes superfícies especializadas (ex: Toys”R”Us, Aki), franchising (ex: McDonald’s)
  • Associado (agrupamentos de comerciantes):
    • Compras em conjunto e usufruto de serviços em comum
    • Vantagens:
      • Centralização das compras;
      • Liberdade de compra dos aderentes;
      • Possibilidade de os aderentes se retirarem a qualquer momento;
      • Remuneração dos aderentes em função dos montantes de compras.

 

Métodos de vendas:

  • venda à distância
  • venda automática
  • venda direta ou ao domicílio
  • cibervenda ou venda através da Internet

 

4.2 A evolução da moeda – formas e funções

 

Funções da moeda:

  • Unidade de conta ou medida de valor – moeda expressa o valor dos bens e serviços
  • Meio de pagamento – é aceite por todos para a aquisição de bens e serviços
  • Reserva de valor – permite a realização de poupança para a aquisição futura de bens e serviços

 

Troca direta: bem por bem

Inconvenientes: dupla coincidência de desejos, atribuição de valor aos bens, fracionamento dos bens, transporte dos bens e elevado número de transações 

 

Troca indireta: Bem – Moeda – Bem 

Vantagens do uso da moeda: facilmente divisível em pequenas partes, durabilidade, fácil de transportar, difícil de falsificar, aceite por todos, baixa procura não monetária, rara e escassa

 

Fases da moeda

Moeda pesada (o valor da moeda correspondia ao seu peso em metal precioso) → Moeda contada (a moeda passava a ter a forma de discos redondos, cuja contagem determinava o seu valor) → Moeda cunhada (para garantir a sua autenticidade, começou a ser inscrito numa das faces da moeda o rei, o imperador, o senhor feudal…)

 

Moeda papel:

  • representativa (a quantidade de notas em circulação equivalia ao valor do ouro ou prata retidos nos cofres dos bancos)
  • convertível (em ouro ou prata)

Papel moeda:

  • fiduciária (valor da moeda em circulação ultrapassava o valor do ouro em reserva)
  • inconvertível (deixou de ser possível trocar moeda por ouro)
  • curso forçado (o Estado decretou a obrigatoriedade de aceitação da moeda papel)

Moeda escritural: quantias depositadas no banco

 

Formas atuais de moeda: divisionária ou de trocos, papel moeda e moeda escritural

 

Neste processo de evolução, verifica-se a crescente separação da moeda face ao seu suporte físico inicial (o ouro e a prata), dando origem à desmaterialização da moeda, que deixaria assim de poder ser convertida em metal precioso, passando a circular por força de disposições legais.

 

4.3 A nova moeda portuguesa – o euro

 

O processo de introdução do euro

  • Entrada em circulação do euro como moeda escritural a 1 de janeiro de 1999
  • A 1 de janeiro de 2002, a sua circulação passou a ser feita sob a forma de notas e moedas

 

Critérios de convergência nominal

  • Estabilidade dos preços
    • A taxa de inflação média, verificada no período de um ano que antecede a data de avaliação, não pode exceder em mais de 1,5 pontos percentuais a taxa de inflação média dos três Estados-membros com melhores resultados em termos de estabilidade de preços
  • Situação das finanças públicas
    • O défice não pode exceder 3% do PIB, a menos que esteja a diminuir substancialmente e se situe perto desses 3%
    • A dívida pública não pode exceder os 60% do PIB, a menos que esteja a diminuir substancialmente e se situe perto desse valor
  • Durabilidade da convergência
    • A média da taxa de juro a longo prazo, verificada no período de um ano que antecede a data de avaliação, não pode exceder em mais de 2 pontos percentuais a média da taxa de juro a longo prazo dos três Estados-membros com melhores resultados em termos de estabilidade de preços
  • Estabilidade das taxas de câmbio
    • As taxas de câmbio do Sistema Monetário Europeu (SME) têm de estar sem grandes tensões, durante pelo menos 2 anos

 

Vantagens da introdução do euro

  • Para os cidadãos:
    • facilidade de comparação de preços (expressos na mesma moeda)
    • redução dos custos de deslocação, por via da eliminação das taxas de câmbio
    • maior estabilidade do poder de compra; acesso mais barato ao crédito
  • Para as empresas:
    • diminuição do risco dos negócios com empresas fora da UE
    • acesso alargado a novos mercados
    • eliminação dos custos das transações
  • Para a economia europeia:
    • estabilidade da área do euro
    • estímulo do investimento e do emprego
    • reforço do peso político e económico da Europa
    • maior coesão do espaço económico europeu

 

Desvantagens da introdução do euro

  • Aumento da concorrência empresarial;
  • Adaptação das empresas a um perfil diferente de consumidor;
  • Adoção de políticas económicas mais restritivas para cumprir os critérios de convergência nominal.

 

4.4 O preço de um bem – noção e componentes

Valor de uso (características do bem que levaram à sua escolha) e valor de troca (comparação de um bem em termos de outros bens).

 

Componentes do preço de um bem: custos de produção, custo do fator de trabalho, número de compradores e vendedores

 

4.5 A inflação – noção e moeda

Inflação: subida generalizada e sustentada do nível de preços dos bens e serviços.

Deflação: descida generalizada e sustentada do nível de preços dos bens e serviços.

Estagflação: verificação simultânea de elevadas taxas de inflação e desemprego. 

Desinflação – desaceleração do ritmo de crescimento dos preços. Continua-se a verificar inflação, mas a taxas de variação menores do que as verificadas antes. Ex: 2018: 2,8%; 2019: 2,3%; 2020: 1,8%

 

Depreciação do valor da moeda

  • Dá-se quando o preço dos bens aumenta e por consequência é preciso despender uma quantidade maior de moeda para os adquirir

 

Deterioração do poder de compra:

  • Inflação perante rendimentos constantes reduz o poder de compra

 

Medidas de inflação:

  • Índice de Preços no Consumidor (IPC) 
  • Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC)

 

Taxas de variação:

  • Taxa de variação média anual – compara o índice médio dos últimos 12 meses com os 12 meses anteriores
  • Taxa de variação homóloga – compara o índice médio do mês corrente com o do mesmo mês do ano anterior (Ex.: fev 2018 e fev 2019)
  • Taxa de variação mensal – compara o índice entre 2 meses consecutivos

 

4.6 Inflação em Portugal e na União Europeia

(Só análise)

voltar ao topo


APRESENTAÇÃO POWERPOINT

Revê aqui a matéria/resumo/síntese de Economia A:

Clica aqui para abrir o ficheiro 

VÍDEOS YOUTUBE
AULAS #ESTUDOEMCASA 2020/2021

Aula 4   |   “Comércio e distribuição”   »   ver aula  ·  ficha

ver todas as aulas do #EstudoEmCasa 2020/2021

EXERCÍCIOS

Exercícios de exame:

Proposta de correção: clicar aqui

APRENDIZAGENS ESSENCIAIS

O que tens de saber neste capítulo, segundo o programa de Economia A – 10º ano:

 

TEMA II – ASPETOS FUNDAMENTAIS DA ATIVIDADE ECONÓMICA

UNIDADE 4: COMÉRCIO E MOEDA

 

  • Objetivos de aprendizagem:
    • Explicar em que consiste a atividade da distribuição
    • Justificar a importância da distribuição
    • Identificar os diferentes circuitos de distribuição
    • Identificar tipos de comércio: independente e integrado (sucursais, franchising, grandes superfícies e grandes superfícies especializadas)
    • Indicar alguns métodos de distribuição (venda direta, venda automática, venda à distância e comércio eletrónico)
    • Justificar o aparecimento da moeda
    • Descrever a evolução da moeda
    • Caracterizar os vários tipos de moeda
    • Explicar as funções da moeda
    • Reconhecer a importância da moeda no desenvolvimento económico
    • Relacionar a evolução tecnológica com o processo de desmaterialização da moeda
    • Explicar em que consiste o Euro
    • Inventariar vantagens e desvantagens da introdução do Euro
    • Definir preço de um bem
    • Relacionar o custo de produção de um bem com o seu preço
    • Identificar o número de vendedores e o número de compradores como fatores que influenciam o preço de um bem
    • Definir inflação
    • Relacionar a inflação com o valor da moeda
    • Relacionar a inflação com o poder de compra
    • Interpretar o significado dos índices de preços no consumidor
    • Calcular a taxa de inflação a partir do IPC
    • Analisar a evolução da inflação em Portugal
    • Comparar a evolução da inflação em Portugal com a dos restantes países da União Europeia

 

  • Conceitos:
    • Distribuição
    • Circuito de distribuição
      – ultra-curto
      – curto
      – longo
    • Comércio
    • Troca direta e troca indireta
    • Moeda:
      – moeda-mercadoria
      – moeda metálica
      – moeda papel
      – papel moeda
      – moeda escritural
    • Funções da moeda:
      – meio de pagamento
      – medida de valor
      – reserva de valor
    • Desmaterialização da moeda
    • Euro
    • Preço
    • Custo de produção
    • Inflação
    • Deflação
    • Desinflação
    • Estagflação
    • Depreciação do valor da moeda
    • Poder de compra
    • Deterioração do poder de compra
    • Índice de preços no consumidor (IPC)
    • Taxa de inflação

 

AE – APRENDIZAGENS ESSENCIAIS:

  • Justificar o aparecimento da moeda e descrever a sua evolução, caraterizando os diversos tipos de moeda (moeda-mercadoria, moeda metálica, moeda papel, papel moeda e moeda escritural);
  • Explicar as funções da moeda (meio de pagamento, medida de valor e reserva de valor);
  • Relacionar as novas formas de pagamento com a evolução tecnológica;
  • Explicitar fatores que influenciam a formação dos preços (custos de produção e mecanismo de mercado);
  • Distinguir os conceitos de inflação, deflação e desinflação;
  • Calcular a taxa de variação do Índice de Preços no Consumidor (taxa de variação mensal, homóloga e média anual);
  • Distinguir Índice de Preços no Consumidor (IPC) de Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC);
  • Explicar consequências da inflação (no valor da moeda e no poder de compra).

voltar ao topo


MAIS DE ECONOMIA A – 10º ANO:

1 |   A atividade económica e a Ciência Económica

2 |   Necessidades e consumo

3 |   A produção de bens e serviços

4 |   Comércio e moeda (moeda e inflação)

5 |   Preços e mercados

6 |   Rendimentos e repartição de rendimentos

7 |   Poupança e investimento (utilização dos rendimentos)

voltar ao topo


OUTRAS DISCIPLINAS   |   ECONOMIA A   10ºANO   11ºANO


 

Também te pode interessar…