Papel dos pais na escolaridade…


papel dos pais na escolaridade...Nos dias de hoje, ouve-se muitas vezes os pais dizerem que têm pouco tempo para se dedicarem aos filhos por motivos que se prendem com obrigações profissionais e domésticas. De fato o ritmo alucinante que se impõe o dia-a-dia das famílias deu às escolas um papel fundamental e preponderante na progressão escolar dos alunos, formação e desenvolvimento de competências de estudo. Criaram-se escolas a tempo inteiro, horas de apoio ao estudo, CAF (Componente de Apoio à Família) tudo em prol do bem-estar, desenvolvimentos, educação e formação das gerações futuras… Por vezes questiono-me se de certa forma inconscientemente os pais não estarão a anular-se do seu papel de formadores e educadores delegando essas mesmas funções para a escola…

Os famosos TPC (Trabalhos para casa) são cada vez mais escassos, havendo uma predominância por parte dos professores em não sobrecarregar os alunos com tarefas escolares extra durante a semana e enviado apenas para o fim-de-semana os referidos trabalhos. Atribui-se esse fenómeno ao fato de os alunos passarem mais tempo na escola chegando a casa ao final do dia e ao fato de os pais não terem disponibilidade para ao final do dia acompanharem os deveres escolares dos filhos.

Sobra-nos o então esperado e merecido fim-de-semana!… E aí os pais preferem privilegiar os afetos, as refeições em família, as atividades familiares e os passeios… Muito importantes de fato!… Em nada condenáveis e até imprescindíveis a um bom desenvolvimento emocional dos alunos… Mas e então o papel dos pais no acompanhamento escolar? Como efetuar o controle das aprendizagens feitas e dificuldades sentidas pelos alunos? Será que o papel dos pais se resume às idas às reuniões de avaliação onde são confrontados com os resultados quantitativos dos filhos? Será tão difícil disponibilizar e gerir o tempo de forma a dedicar 15 minutos por dia para verificar os cadernos, as dificuldades sentidas, as alegrias dos feitos escolares ou até mesmo parar para acompanhar a execução dos trabalhos escolares dos filhos ao fim de semana?

Há que repensar qual é o papel que como pais e educadores queremos ter na escolaridade dos nossos filhos e como poderemos, com o pouco tempo disponível que possuímos, investir e envolver de forma ativa na aquisição de conhecimentos dos nossos filhos. Porque a escola é parte predominante na vida dos alunos e ocupa grande parte do seu tempo, tal como a vida profissional é parte predominante na vida dos pais… Afinal não são só os adultos que têm vidas atarefadas, também os alunos as têm e cada vez mais sentem necessidade de terem pais que se interessem pelo seu dia a dia, frustrações e conquistas escolares… Porque tudo isto é crescer em família!…

 

Susana Lionço

 


MAIS ARTIGOS

 

1 de Abril – E se fosse mentira?

No dia 1 de Abril comemora-se o dia das mentiras. E se fosse mentira?

0 comments

Explosão de Sentimentos

Há sentimentos que nos fazem estremecer!

0 comments

O que sente um professor num fim de ano letivo sem alunos na escola

  O que sente um professor num fim de ano letivo sem alunos na escola   Este ano não houve festa de final de ano, os alunos não se puderam despedir dos colegas nem...

0 comments

ARTIGOS     DESAFIOS     EFEMÉRIDES     LIVROS     ONDE IR EM FAMÍLIA     VÍDEOS