Médias de Ingresso – Acesso ao Ensino Superior

NOTAS DO ÚLTIMO COLOCADO POR CURSO/UNIVERSIDADE

2022   |   1ª fase  ·  2ª fase
2021   |   1ª fase  ·  2ª fase
2020   |   1ª fase  ·  2ª fase
2019   |   1ª fase  ·  2ª fase
2018   |   1ª fase  ·  2ª fase
2017   |   1ª fase  ·  2ª fase
2016   |   1ª fase  ·  2ª fase
2015   |   1ª fase  ·  2ª fase
2014   |   1ª fase  ·  2ª fase
2013   |   1ª fase  ·  2ª fase

Consulta a nota do último colocado do curso que pretendes te candidatar e as vagas que sobraram para a fase seguinte nos últimos anos.

É importante estares a par das médias de entrada no curso que pretendes com antecedência, uma vez que as notas de todos os anos do ensino secundário contam para a média de entrada, logo desde o 10º ano. Desta forma consegues te preparar adequadamente e estimar o esforço necessário para alcançar os seus objetivos.

Se estiveres já no 12º ano, está atento às datas mais importantes para o acesso ao Ensino Superior. Segue para a página “CALENDÁRIO DE CANDIDATURA“.


No concurso nacional pode-se concorrer até seis pares instituição/curso, isto é, seis combinações diferentes de instituições e cursos, indicadas por ordem de preferência.

Ler mais

A colocação em cada instituição/curso é feita segundo as listas ordenadas dos candidatos até estarem esgotadas as vagas disponíveis. Esta ordenação é feita por ordem decrescente da nota de candidatura para cada par instituição/curso.

Assim, o processo de colocação combina:

  • a ordem de preferência indicada para cada par instituição/curso;
  • a posição em que o candidato fica nas listas ordenadas de cada par instituição/curso.

No concurso nacional existem ainda alguns critérios que dão prioridade a certos candidatos de acordo com a região ou outros fatores.

Na 1.ª fase do concurso nacional as vagas fixadas para cada curso em cada Instituição de ensino superior são distribuídas por um contingente geral e por contingentes prioritários:

  • Candidatos oriundos dos Açores
  • Candidatos oriundos da Madeira
  • Candidatos emigrantes portugueses, familiares e lusodescendentes
  • Candidatos militares em regime de contrato
  • Candidatos com deficiência
  • Candidatos beneficiários de Ação Social Escolar

Na 2.ª fase do concurso nacional as vagas fixadas para cada curso em cada Instituição de ensino superior são distribuídas por um contingente geral e por dois contingentes prioritários:

  • Candidatos com deficiência
  • Candidatos emigrantes, familiares e lusodescendentes

Na 3.ª fase do concurso nacional as vagas fixadas para cada curso em cada Instituição de ensino superior são distribuídas por um único contingente.

O ingresso no ensino superior público está sujeito ao número de vagas fixado anualmente pelas instituições de ensino superior para cada um dos seus cursos. Ou seja, se o número de vagas aumentar para um determinado curso, a média de entrada mínima poderá diminuir.

O número de vagas a abrir em cada curso em cada instituição de ensino superior é divulgado anualmente com o Guia de Candidatura.

Por outro lado, convém ter noção que a nota do último colocado também depende das notas das provas de ingresso e classificação do secundário dos candidatos, cujas regras têm vindo a ser alteradas nos últimos tempos.

Isto significa que as notas do último colocado nos vários cursos do ensino superior não é fixa e depende de vários fatores. No entanto, através da análise das médias de entrada nos últimos anos consegues ter uma ideia da média que precisas para o curso que pretendes entrar.



Scroll to Top