História 8º ano | Da “Revolução Agrícola” à “Revolução Industrial”

Da “Revolução Agrícola” à “Revolução Industrial”

Revolução Agrícola
Inovações Agrícolas

Na Inglaterra, nos séculos XVII e XVIII, a agricultura sofreu bastantes transformações que ficaram conhecidas por Revolução Agrícola.

Formação de grandes propriedades (enclosures)
  • A nobreza rural britanica alargou as suas propriedades adquirindo baldios (terrenos incultos ou comuns a vários moradores para o gado pastor) e terrenos de pequenos proprietários arruinados e transformaram-nos em campos fechados (enclosures)
Novas técnicas de cultivo
  • selecção de sementes
  • sistema quadrienal de rotação de culturas
  • melhoria dos solos arenosos por mistura de argila
  • drenagem de pântanos para aumentar a área cultivável.
Novas culturas
  • batata, beterraba e arroz
Consequências da revolução agrícola

Crescimento demográfico

Estas transformações aumentaram bastante a produtividade e passou a haver uma abundância de alimentos. A população passou a alimentar-se melhor e, graças à melhoria dos cuidados de higiene e aos avanços na medicina, a taxa de mortalidade diminuiu e deu-se um crescimento demográfico.

                                                                              MELHOR         +       MELHORES CONDIÇÕES

                                                                     ALIMENTAÇÃO                 DE HIGIENE E SAÚDE

                                                                                     Crescimento Demográfico

Crescimento Urbano

Muitas mudanças introduzidas na agricultura fizeram com que se deixasse de ser necessária tanta mão-de-obra nos campos. Sendo assim, com o crescimento da população e falta de trabalho nos campos, verificou-se um elevado êxodo rural, o que levou ao crescimento das cidades.

CRESCIMENTO DA             +        FALTA DE TRABALHO

POPULAÇÃO                                  NOS CAMPOS

ÊXODO RURAL

CRESCIMENTO URBANO

Revolução Industrial

O fornecimento de matérias-primas (lã) e capitais á industria foram importantes para o arranque da Revolução Industrial.

Revolução Industrial

A Prioridade Inglesa

A Revolução Industrial surgiu prioritariamente na Inglaterra devido a condições politicas, sociais e económicas.

Condições politicas
  • Regime politico (parlamentarismo) que defendia não só os interesses da nobreza como também os da burguesia.
Condições sociais
  • existência de uma burguesia e nobreza activas e empreendedoras
  • existência de uma mão-de-obra numerosa
Condições económicas
  • abundância de capitais devido ao comercio colonial
  • abundância de matérias primas (lã e algodão)
  • vasta rede de vias de comunicação que facilitavam o transporte de matérias primas e de mercadorias
  • vasto mercado interno e externo
Sectores de arranque da revolução industrial
  • sector têxtil algodoeiro (algodão e lã)
  • industria metalúrgica (ferro e carvão)
Fonte de energia
  • força a vapor (produzido em caldeiras aquecidas pelo carvão)
Maquinização da industria
Progressos Técnicos
  • bomba a vapor
  • lançadeira volante
  • máquinas de fiação
  • máquina a vapor
  • teor mecânico
Alterações no sector produtivo

Industria manufactureira                                               Produção industrial

  • oficinas                                                                      fábricas
  • artesãos                                                                     operários
  • trabalho manual                                                      maquinofatura
  • fonte de energia:                                                      fonte de energia:

sol, água, vento manual                                          vapor (carvão)

MENOR PRODUTIVIDADE                                               MAIOR PRODUTIVIDADE

PRODUTOS MAIS CAROS                                                 PRODUTOS MAIS BARATOS

MENOS LUCROS                                                                MAIS LUCROS

Nova classe social: operariado

Muitos dos operários eram mulheres e crianças e chegavam a trabalhar 15 ou 16 horas por dia com salários muito baixos.

As más condições de higiene contribuíram ainda para a existência de muitas doenças como a tuberculose.

A industrialização e o ambiente

Com a industrialização surgiram vários problemas ambientais:

  • águas enegrecidas devido á fuligem e com o pó doa carvão
  • sobre-exploração de recursos minerais e alteração da paisagem devido á sua extracção
  • poluição dos solos, ar, rios e oceanos
  • poluição sonora devido ao ruído das máquinas

Revê aqui a matéria/resumo de matemática/síntese de História:


EXERCÍCIOS

Teste   |   enunciado


O que tens de saber neste capítulo, segundo o programa e metas curriculares de História – 8º ano:

DOMÍNIO: O ARRANQUE DA “REVOLUÇÃO INDUSTRIAL” E O TRIUNFO DOS REGIMES LIBERAIS CONSERVADORES

SUBDOMÍNIO: DA “REVOLUÇÃO AGRÍCOLA” À “REVOLUÇÃO INDUSTRIAL”

  • Compreender os principais condicionalismos explicativos do arranque da “Revolução Industrial” na Inglaterra
  1. Explicar o processo de modernização agrícola, na Inglaterra e na Holanda, no final do século XVIII.
  2. Indicar os principais efeitos da modernização agrícola.
  3. Enumerar os factores que explicam o aumento demográfico registado na Inglaterra nos finais do século XVIII/início do século XIX.
  4. Enunciar as condições políticas e sociais da prioridade inglesa.
  5. Relacionar o desenvolvimento do comércio colonial e do sector financeiro com a disponibilidade de capitais, matérias primas e mercados, essenciais ao arranque da industrialização.
  6. Referir as condições naturais e as acessibilidades do território inglês que contribuíram para o pioneirismo da sua industrialização.
  • Conhecer e compreender as características das etapas do processo de industrialização europeu de meados do século XVIII e inícios do século XIX
  1. Definir os conceitos de maquinofatura e de indústria, distinguindo-os das noções de artesanato, manufactura e indústria assalariada ao domicílio.
  2. Identificar as principais características da primeira fase da industrialização (“Idade do vapor”).
  3. Referir a importância da incorporação de avanços científicos e técnicos nas indústrias de arranque (têxtil e metalurgia).
  4. Reconhecer as “revoltas luditas” como primeira modalidade de reação a consequências negativas, para as classes populares, do processo de industrialização.
  • Conhecer e compreender as implicações ambientais da atividade das comunidades humanas e, em particular, das sociedades industrializadas
  1. Problematizar a proposta interpretativa segundo a qual apenas na Época Contemporânea as sociedades humanas geraram problemas ambientais graves.
  2. Relacionar industrialização com agravamento de condições de higiene e segurança no trabalho, com poluição e com degradação das condições de vida em geral.
  3. Relacionar a industrialização com consumo intensivo de recursos não renováveis e com alterações graves nos equilíbrios ambientais.

|   Voltar à lista dos conteúdos do 8º ano – História   |

Também te pode interessar…