Ciências Naturais 7º ano | Estrutura e dinâmica da Terra

CIÊNCIAS NATURAIS | 7º ANO

 


RESUMO DA MATÉRIA

POWERPOINTS

VÍDEOS

EXERCÍCIOS

METAS CURRICULARES


 

ESTRUTURA E DINÂMICA DA TERRA

 

 

 

DERIVA CONTINENTAL

 

 

TEORIA DA DERIVA CONTINENTAL

 

  • •  Teoria da Deriva Continental:
    •   apresentada por Alfred Wegener
    •  defende que os continentes já estiveram unidos num só (Pangeia), rodeado por um único oceano (Pantalassa), e que esse continente fragmentou-se dando origem aos continentes que se deslocaram ao longo do tempo até às posições atuais

 

»  Argumentos utilizados por Wegener:

  • •  argumentos morfológicos:
    •   os continentes encaixam-se uns nos outros como um puzzle
  • •  argumentos paleontológicos:
    • ⤷  existência de fósseis iguais em diferentes continentes
  • •  argumentos geológicos (ou litológicos):
    •   existência de formações rochosas semelhantes em diferentes continentes
  • •  argumentos paleoclimáticos:
    •   existência de vestígios glaciares em zonas tropicais

 

»  Porque não foi aceite esta teoria nessa época?

  • •  Alfred Wegener não conseguiu provar o que provocou a fragmentação da Pangeia e o movimento dos continentes.

 

A explicação que utilizou foi que o movimento dos continentes devia-se ao movimento de rotação da Terra e às forças gravíticas do Sol e da Lua, o que não convenceu os cientistas da época.

 

 

 

EXPANSÃO DOS FUNDOS OCEÂNICOS

 

 

EVOLUÇÃO DO CONHECIMENTO DOS FUNDOS OCEÂNICOS

 

»  O que permitiu conhecer o fundo dos oceanos:

  •   o sonar foi o instrumento que permitiu o conhecimento do fundo oceânico

 

Este instrumento funciona do seguinte modo:

  1. O sonar emite som que se desloca até ao fundo do mar
  2. O som reflete no fundo do mar e depois é recebido pelo sonar que calcula a profundidade

 

»  Morfologia dos fundos oceânicos:

  • •  plataformas continentais:
    •   superfícies relativamente planas e de pouca profundidade junto aos continentes
  • •  taludes continentais:
    •   declives entre as plataformas continentais e as planícies abissais
  • •  planícies abissais:
    •   regiões planas de grande profundidade
  • •  dorsais oceânicas:
    •   cadeias montanhosas que se situam a meio dos fundos oceânicos
  • •  riftes oceânicos:
    •   vales situados na região central nas dorsais oceânicas por onde é expelido magma, o que leva à formação de novas rochas devido ao seu arrefecimento
  • •  fossas oceânicas:
    •   zonas de grandes profundidades onde a crosta oceânica mergulha sob a crosta continental ocorrendo destruição de rocha

 

»  Paleomagnetismo:

  •   a Terra tem um campo magnético e já sofreu várias inversões
  •   a direção do campo magnético fica preservada nas rochas devido à magnetite presente nos basaltos
  •   as rochas dos fundos oceânicos apresentam um registo paleomagnético simétrico e paralelo, de ambos os lados da dorsal

 

Isto sugere que a nova crosta oceânica formada no rifte solidifica em ambos os lados da dorsal em placas diferentes que tendem a afastar-se.

 

»  Idade dos fundos oceânicos:

  •   quanto mais perto do rifte, mais recentes são as rochas (pois é aí que existe formação da crosta terrestre)

 

 

TEORIA DA EXPANSÃO DOS OCEANOS

 

  • •  Teoria da Expansão dos Fundos Oceânicos:
    •   apresentada por Harry Hess
    •   defende que os fundos oceânicos se formavam-se a partir dos riftes, crescendo simetricamente a partir deles, sendo depois destruídos nas zonas de subdução nas fossas oceânicas

 

Isto faz com que continentes se aproximem nuns locais e se afastem noutros, e que a Terra vai permanecendo com o mesmo tamanho.

 

 

 

PLACAS TECTÓNICAS

 

 

TEORIA DAS PLACAS TECTÓNICAS

 

  • •  Teoria das Placas Tectónicas:
    •   apresentada por Robert Plamer e Donald Mackenzi
    •   defende que a litosfera se encontra fragmentada em placas que se movem sobre a astenosfera

 

»  Como se explica atualmente o movimento das placas tectónicas:

  •   o calor do núcleo da Terra gera fluxos de materiais sob a litosfera, as correntes de convecção, arrastando as placas litosféricas
  • •  nas zonas de subdução existe uma força (força de tração) que também provoca o arrastamento de placas tectónicas

 

 

LIMITES DE PLACAS TECTÓNICAS

 

»  Tipos de limites entre placas tectónicas:

  • •  limites divergentes:
    •   correspondem aos riftes
    •   as placas afastam-se uma da outra e existe formação de litosfera
    •   existe sismicidade moderada
    •   existe vulcanismo intenso
  • •  limites convergentes:
    •   correspondem às zonas de subdução, nas fossas oceânicas
    •   as placas aproximam-se uma da outra e existe destruição de litosfera
    •   existe sismicidade intensa
    •   existe vulcanismo (num limite entre uma placa oceânica e outra continental)
    •   existe formação de relevos montanhosos
  • •  limites transformantes:
    •   as placas deslizam uma sobre a outra sem formação nem destruição de litosfera
    •   existe sismicidade

voltar ao topo


 

Revê aqui a matéria/resumo/síntese de Ciências Naturais:

voltar ao topo


 

VÍDEOS

Para navegar entre os vários vídeos clicar na parte superior direita do player.

(podem sugerir mais vídeos enviando link na caixa de comentários no final deste post)

voltar ao topo


 

EXERCÍCIOS

Ficha 1   |   Tectónica de Placas   |   enunciado

voltar ao topo


 

O que tens de saber neste capítulo, segundo o programa e metas curriculares de Ciências Naturais – 7º ano:

 

DOMÍNIO: TERRA EM TRANSFORMAÇÃO

SUBDOMÍNIO: ESTRUTURA E DINÂMICA DA TERRA

 

  • Compreender os fundamentos da estrutura e da dinâmica da Terra
  1. Apresentar argumentos que apoiaram e fragilizaram a Teoria da Deriva Continental.
  2. Reconhecer o contributo da ciência, da tecnologia e da sociedade para o conhecimento da expansão dos fundos oceânicos.
  3. Esquematizar a morfologia dos fundos oceânicos.
  4. Explicar as evidências clássicas (oceânicas e continentais) que fundamentam a Teoria da Tectónica de Placas.
  5. Relacionar a expansão e a destruição contínuas dos fundos oceânicos com a constância do volume da Terra.
  6. Resolver um exercício que relacione a distância ao eixo da dorsal atlântica com a idade e o paleomagnetismo das rochas do respetivo fundo oceânico.
  7. Identificar os contributos de alguns cientistas associados à Teoria da Deriva Continental e à Teoria da Tectónica de Placas.
  8. Caracterizar placa tectónica e os diferentes tipos de limites existentes.
  9. Inferir a importância das correntes de convecção como “motor” da mobilidade das placas tectónicas.

voltar ao topo


 

Todos os capítulos do programa de Ciências Naturais – 7º ano:

 

DOMÍNIO: TERRA EM TRANSFORMAÇÃO

voltar ao topo


 

PARTILHAR

Também te pode interessar…