Poema | Poema Pial

 

POEMA

POEMA PIAL


Toda a gente que tem as mãos frias

Deve metê-las dentro das pias.

Pia número UM,

Para quem mexe as orelhas em jejum.

Pia número DOIS,

Para quem bebe bifes de bois.

Pia número TRÊS,

Para quem espirra só meia vez.

Pia número QUATRO,

Para quem manda as ventas ao teatro.

Pia número CINCO,

Para quem come a chave do trinco.

Pia número SEIS,

Para quem se penteia com bolos-reis.

Pia número SETE,

Para quem canta até que o telhado se derrete.

Pia número OITO,

Para quem parte nozes quando é afoito.

Pia número NOVE,

Para quem se parece com uma couve.

Pia número DEZ,

Para quem cola selos nas unhas dos pés.

E, como as mãos já não estão frias,

Tampa nas pias!


Vídeos Youtube

Para ouvir o poema!

Para ver uma representação do poema!


Apresentação ISSUU

Para ler este e outros poemas!

 


Comprar o livro na livraria virtual WOOK

Para reler e guardar!

POEMA PIAL

de Fernando Pessoa; Ilustração: Manuela Bacelar.

edição: Edições Afrontamento, novembro de 2019 ‧ isbn: 9789723608496

 

SINOPSE

Manuela Bacelar ilustra o «Poema Pial», de Fernando Pessoa.

Críticas de imprensa
“Toda a gente que tem as mãos frias deve metê-las dentro das pias”. É assim que começa o Poema Pial, de Fernando Pessoa, que pode agora ser redescoberto nesta edição magnificamente ilustrada por Manuela Bacelar.
O Poema Pial, incluído originalmente nas “Canções para acordar crianças”, vai mesmo acordar as crianças, mas também os adultos que com elas se aventurarem nestas páginas. O sentido é embarcar no ritmo e nas imagens e aprender como pode ser divertido brincar com as palavras. Um livro que é um poema.
in Pais&Filhos, Maio 2007

 

 


Também te pode interessar…

Ajuda o nosso site colocando gosto na nossa página de Facebook!