História 9º ano | Crise, ditaduras e democracia na década de 30

CRISES, DITADURAS E DEMOCRACIA NA DÉCADA DE 30

DIFICULDADES ECONÓMICAS DOS ANOS 30

Crise de superprodução

Ao longo dos anos 20, a economia americana tinha vindo a registar índices extraordinários de crescimento.

No entanto, a partir de 1925, a Europa começou a recuperar e, por isso, a precisar cada vez menos de recorrer aos EUA. Com consequência, o mercado interno americano começou a estar saturado, o que acabou por conduzir à acumulação de stocks.

Para tentarem escoar os produtos, muitas empresas agrícolas e industriais baixaram os preços, evidenciando sinais de uma crise de superprodução. Para fazerem face à crise, algumas empresas reduziram a produção e desceram salários.

Crash na bolsa de Nova Iorque

A especulação financeira, que se traduzia na compra e venda de acções na bolsa, conduziu ao crash da Bolsa de Nova Iorque, nos finais de 1929 (a chamada “quinta-feira negra”).

No dia 24 de Outubro de 1929, milhares de acções foram postas à venda abaixo do seu valor real, sem, no entanto, conseguirem comprador, provocando o crash na Bolsa de Nova Iorque.

Os accionistas, incapazes de vender as acções, ficaram arruinados. Muitos bancos abriram falência.

Em consequência, o desemprego alastrou, o que reduziu ainda mais o poder de compra, agravando-se assim a crise de superprodução.

Mundialização da Crise
Factores de propagação da crise:
  • EUA retiram os capitais investidos na Europa:
    • dificuldades financeiras nas empresas europeias
    • dificuldade de pagar as indemnizações
  • Contracção do comercio mundial:
    • países dificultam as importações
    • dificuldade em escoar tanto os produtos transformados como as matérias-primas.
Consequências sociais
  • Desemprego
  • Miséria nas cidades e nos campos
  • Descontentamento e revolta entre as populações
New Deal

Para resolver a crise, a maioria dos governos optou por politicas de intervenção do Estado na economia. Nos Estados Unidos, o Presidente Roosevelt pôs em prática o New Deal.

Entre as medidas tomadas pelo Governo de Roosevelt, destacam-se as seguintes:

  • regulamentação do sector industrial
  • redução de áreas cultivadas e pagamento de indemnização aos agricultores que o fizessem
  • realização de grandes obras financiadas pelo Estado
  • limitação da semana de trabalho para 40 horas
  • concessão de subsídios de desemprego
  • estabelecimento do salário mínimo

Os resultados do New Deal foram bastante positivas. A economia americana conseguiu revitalizar-se apesar da depressão se ter feito sentir até aos finais dos anos 30.

As medidas para a recuperação europeia

Na Europa, praticamente todos os países implementaram políticas económicas proteccionistas e de carácter intervencionista.

  • Na França
    • Aumentos salariais;
    • Semana de 40h de trabalhos;
    • 15 dias de férias pagas;
    • Nacionalização dos caminhos-de-ferro e das fábricas de armamento.
  • Na Inglaterra
    • Apoio às empresas industriais;
    • Medidas proteccionistas, como o apelo ao “buy british”.

Regimes Ditatoriais

Avanço da extrema-direita na Europa
Compreender as causas da propagação de regimes de extrema-direita na Europa

Após a 1ª Guerra Mundial, por toda a parte, desenvolveram-se os movimentos políticos de extrema-direita favoráveis ao autoritarismo.

O crescimento destes movimentos deve-se às dificuldades económicas que alguns países atravessaram a seguir à 1ª Guerra Mundial e, mais tarde devido à crise de 1929. O desemprego aumentou e o nível de vida de grande parte da população baixou e muitos atribuíram a responsabilidade aos governos parlamentares. Por outro lado, a burguesia passou a apoiar os movimentos de extrema-direita para contrariar o avanço da esquerda, sobretudo após a revolução soviética e as tentativas de revolução noutros países europeus.

 Meios utilizados

A violência, sob a forma de ameaças, espancamentos ou destruições usadas, sobretudo contra os partidos de esquerda e sindicatos, através da imprensa, da rádio, dos comícios e das manifestações.

Fascismo Italiano

Líder:

  • Benito Mussolini

Como chegou ao poder:

  • Por violência, uma marcha, e pressão ao rei

Principais características dos regimes:

  • Partido único
  • Totalitarismo
  • Militarismo
  • Ultra-nacionalismo
  • Imperialismo
  • Corporativismo
  • Anti-socialismo
  • Valorização do chefe / Duce
Nazismo

Líder:

  • Adolf Hitler

Como chegou ao poder:

  • A partir de eleições

Principais características dos regimes:

  • Antissemitismo
  • Racismo
  • Alargamento do espaço vital
  • A existência da policia politica (SA e SS) – secção de assalto e secção de segurança
  • Partido Único (Nazi)
  • Valorização do chefe / Chanceler / Führer
  • Repressão dos opositores
  • Proibição de greves
  • A existência de milícias armadas
Estado Novo

Lideres:

  • General Óscar Carmona
  • António de Oliveira Salazar

Como chegaram ao poder:

  • General Óscar Carmona foi eleito Presidente da República após o golpe militar em 1928
  • António de Oliveira Salazar foi proposto para Ministro das Finanças e em 1932, assumiu a Presidência do Concelho de Ministros

Principais características dos regimes:

  • Defesa e difusão de valores
  • Criação de organismos para militares
  • Proibição dos partidos políticos e reforço da acção da União Nacional
  • Manutenção da censura e da policia politica (PIDE)
  • Corporativismo
  • Colonialismo

Revê aqui a matéria/resumo de matemática/síntese de História:


EXERCÍCIOS

Fichas   |  ficha1 » correção   |   ficha2 »correção   |   ficha3 » correção


O que tens de saber neste capítulo, segundo o programa e metas curriculares de História – 9º ano:

DOMÍNIO: DA GRANDE DEPRESSÃO À 2ª GUERRA MUNDIAL

SUBDOMÍNIO: CRISE, DITADURAS E DEMOCRACIA NA DÉCADA DE 30

  • Conhecer e compreender a Grande Depressão dos anos 30 e o seu impacto social
  1. Identificar os fatores que estiveram na génese da “Crise de 1929” nos EUA.
  2. Reconhecer na “Crise de 1929” características das crises cíclicas do capitalismo liberal.
  3. Descrever as consequências do crash da bolsa de Nova Iorque em 24 de outubro de 1929.
  4. Explicar o processo de mundialização da crise, salientando a exceção da URSS.
  5. Analisar as consequências sociais da Grande Depressão, salientando a generalização dos seus efeitos a todas as camadas da sociedade.
  • Conhecer e compreender a emergência e consolidação do(s) fascismo(s) nas décadas de 20 e 30
  1. Comparar o mapa político após a 1.ª Grande Guerra com o mapa político da década de 30, localizando os principais regimes ditatoriais à escala mundial.
  2. Relacionar as dificuldades económicas do após guerra e os efeitos da revolução soviética com o avanço da extrema-direita e dos partidos comunistas, identificando a base social de apoio de cada um.
  3. Relacionar as consequências da Grande Depressão com o crescente descrédito dos regimes demoliberais, salientando os momentos de crise económica e social como conjunturas favoráveis ao crescimento dos adeptos de propostas extremistas.
  4. Descrever sucintamente a subida ao poder do Partido Nacional Fascista, em Itália, e do Partido Nacional-Socialista dos Trabalhadores Alemães.
  5. Caracterizar os princípios ideológicos comuns ao(s) fascismo(s).
  6. Descrever as organizações e formas de enquadramento de massas e de repressão desenvolvidos pelos regimes fascistas.
  7. Relacionar a consolidação dos regimes fascistas com os resultados obtidos pelas respetivas políticas económicas e sociais.
  8. Caracterizar as especificidades do nazismo, destacando o seu carácter racista e genocidário.
  9. Analisar as causas e consequências do racismo alemão, destacando a crença na superioridade da “raça ariana”, a criação do “espaço vital” e as vagas de perseguição antissemita que culminaram no Holocausto.
  • Conhecer e compreender a emergência e consolidação do Estado Novo em Portugal
  1. Referir a manutenção da instabilidade política e dos problemas financeiros nos primeiros anos da Ditadura Militar (1926-1928).
  2. Descrever o processo de ascensão de António de Oliveira Salazar no seio da Ditadura Militar (1928-1933).
  3. Comparar as características do Estado Novo com as características dos regimes ditatoriais italiano e alemão, destacando as suas semelhanças e diferenças.
  4. Caracterizar as organizações repressivas e os mecanismos de controlo da população criados pelo Estado Novo.
  • Conhecer e compreender o regime totalitário estalinista implantado na União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS)
  1. Caracterizar o “regime de terror” instituído por Estaline na URSS entre 1927 e 1953, salientando a adoção de fortes medidas repressivas.
  2. Caracterizar a política económica seguida por Estaline, salientando a coletivização dos meios de produção e a planificação da economia.
  3. Avaliar a política estalinista em termos de eficácia económica e de custos sociais.
  4. Distinguir estalinismo de fascismo, salientando a existência de formas semelhantes de atuação em regimes ideologicamente antagónicos.
  • Conhecer e compreender as respostas dos regimes demoliberais à “Crise de 1929” e à Grande Depressão da década de 30
  1. Relacionar as fragilidades do capitalismo liberal e o fracasso das primeiras medidas de combate à crise com a adoção de estratégias de intervenção do Estado na economia.
  2. Referir as principais medidas de intervenção do Estado na regulação das atividades económicas e nas relações sociolaborais tomadas durante o New Deal.
  3. Relacionar os efeitos da “Grande Depressão” e do crescimento do fascismo com as tentativas de formação de governos de unidade nacional (Grã-Bretanha e Suécia) e de Frentes Populares (França e Espanha).
  4. Referir medidas tomadas pelos governos de Frente Popular em França e Espanha.
  5. Referir os resultados limitados de medidas de intervenção do Estado na economia e nas relações sociolaborais adotadas em alguns países na década de 30.
  6. Integrar a guerra civil espanhola (1936-1939) no contexto dos confrontos ideológicos da década de 30 do século XX.

|   Voltar à lista dos conteúdos do 9º ano – História   |

Também te pode interessar…