História e Geografia de Portugal 6º ano | Atividades que desenvolvemos

 

ATIVIDADES QUE DESENVOLVEMOS

 

 

 

O MUNDO DO TRABALHO

 

 

População ativa e população não ativa

Para ter acesso a bens e serviços, as pessoas precisam de meios económicos. Sendo assim, a maioria dos adultos como menos de 65 anos exerce uma profissão de forma a obter um salário.

  • População ativa: população que exerce uma atividade remunerada, ou que está temporariamente desempregada (que não exerce uma atividade económica mas que está em condições de o fazer).

 

Por outro lado, jovens, idosos e muitas mulheres donas de casa não recebem qualquer salário pelas suas atividades.

  • População não ativa: população que não exerce qualquer atividade paga.

 

 

 

AS PRINCIPAIS ATIVIDADES ECONÓMICAS

 

 

Setores de atividade

Como existe uma grande variedade de atividades económicas, convencionou-se agrupá-las em três setores:

  • Setor primário: atividades que obtêm ou extraem produtos da Natureza (matérias-prima)
  • Setor secundário: atividades que transformam as matérias-primas em novos produtos
  • Setor terciário: atividades que prestam serviços (apoiam os outros setores e a população)

 

Durante séculos a maioria da população dedicou-se ao setor primário. Entretanto, a mecanização e modernização da agricultura contribuiu para a redução de mão-de-obra, o que fez diminuir o número de pessoas a trabalhar no setor primário. Atualmente, mais de metade da população ativa portuguesa trabalha no setor terciário.

 

 

Setor primário

As atividades do setor primário produzem bens que podem ser consumidos. Por isso são designadas atividades produtoras.

 

Agricultura

A agricultura é a atividade mais importante do setor primário. Em Portugal, a produção é fraca e os rendimentos obtidos são poucos, o que tem provocado a diminuição de pessoas a trabalhar nesta atividade.

 

Como está diretamente relacionada com as condições naturais do clima, do relevo e do solo, apresenta características e produtos diferentes, consoante a região do país onde é praticada. Em Portugal foram definidas nove regiões agrárias:

  • Entre-Douro e Minho: produtos hortícolas, batata, centeio, vinho, batata
  • Trás-os-Montes: azeite, vinho, centeio
  • Beira Litoral: produtos hortícolas, batata, centeio, arroz
  • Beira Interior: azeite, batata
  • Ribatejo e Oeste: produtos hortícolas, tomate, arroz, vinho
  • Alentejo: tomate, girassol, azeite, centeio, vinho
  • Algarve: produtos hortícolas, batata, fruta
  • Açores: vinho, batata, milho, centeio, fruta
  • Madeira: vinho, batata, milho, centeio, fruta

 

Pecuária

A pecuária – criação de animais – tem vindo a desenvolver devido ao aumento de consumo de carne e de outros produtos de origem animal (leite, manteiga, queijo, ovos, etc) por parte da população.

 

Continua muito ligada à agricultura e, como ela, depende das condições naturais. A distribuição das espécies de gado varia conforme a natureza das pastagens:

  • Litoral Norte: gado bovino
  • Sul e montanhas do Norte e Centro: gado ovino e caprino
  • Ribatejo: gado suíno
  • Madeira e Açores: gado bovino

 

Silvicultura

Da silvicultura – manutenção, exploração e recuperação da floresta – resulta a produção de madeira, cortiça, resina e outros produtos que são utilizados como matérias-primas por indústrias como a do mobiliário e a do papel.

 

Pesca

Dada a situação geográfica de Portugal, a pesca sempre foi uma das principais atividades dos portugueses. No entanto, atualmente, esta atividade enfrenta graves problemas devido à diminuição de reservas de peixe, frota constituída essencialmente por pequenos barcos e antiquados e rendimentos obtidos baixos.

O espaço marítimo encontra-se repartido pelos diferentes países. À zona reservada a cada uma das nações chama-se Zona Económica Exclusiva – ZEE.

As espécies mais pescadas nas águas portuguesas são a sardinha, o carapau, o polvo, o peixe-espada preto, o atum, a cavala e a faneca.

 

 

Setor secundário

As atividades do setor secundário consistem na transformação de matérias-primas noutros produtos, sendo por isso também designadas de atividades produtoras.

 

Indústria transformadora

A indústria transformadora é a atividade mais importante do setor secundário. Dela resultam produtos variadíssimos, tais como móveis, roupa, calçado, produtos alimentares, etc…

Existem algumas indústrias que se localizam junto das áreas de produção das matérias-primas, como é o caso das indústrias de laticínios, madeira, cortiça e cimento. No entanto, a maioria das indústrias transformadoras localizam-se no Litoral, sobretudo nas zonas da Grande Lisboa e Grande Porto, pois dispõem de muita mão-de-obra e possuem portos marítimos que facilitam a chegada de matérias-primas e permitem um rápido escoamento dos produtos para o mercado internacional.

Atualmente, o governo e as autarquias incentivam a instalação de indústrias no interior do país com o objetivo de criar postos de trabalho em zonas com menor densidade populacional, a fim de evitar o seu despovoamento. Apesar destes apoios, muitas das empresas têm vindo a fechar devido a dificuldades financeiras, dificuldade em concorrer com empresas estrangeiras e também devido à deslocação de empresas para países onde a mão-de-obra é mais barata.

 

 

Setor terciário

As atividades do setor terciário surgem como apoio aos outros setores e prestam serviços à população. Como não têm a finalidade de produzir bens materiais, são designadas de atividades não produtoras.

 

Comércio

O comércio é a atividade do setor terciário que emprega o maior número de trabalhadores. Consiste na troca de bens entre pessoas, regiões e países e é preponderante para a economia de um país.

No meio rural os espaços de comércio são pequenos e geralmente cada loja apresenta uma grande variedade de produtos. No meio urbano existem lojas especializadas num tipo de produto e grandes centros comerciais e hipermercados onde se pode encontrar qualquer tipo de produto.

Além da venda de produtos em espaços próprios, tem vindo a aumentar o comércio de produtos pela Internet, através de lojas online, por catálogo, por telefone ou mesmo ao domicilio.

 

Podemos distinguir dois tipos de comércio:

  • Comércio interno: troca de bens realizado dentro de um país
  • Comércio externo: troca de bens realizado entre países

 

Apesar do crescimento das exportações (venda de produtos ao estrangeiro), Portugal continua a ter um número superior de importações (compra de produtos ao estrangeiro).

 

Saúde

Em Portugal todos têm direito à proteção de saúde através de um Serviço Nacional de Saúde.

Além de hospitais e outros centros clínicos públicos (pertencentes ao Estado), existem também equipamentos de saúde privados, geralmente só acessíveis a pessoas com alguns recursos económicos.

 

Educação

A Educação é também um dos serviços fundamentais para o desenvolvimento de um país. As melhorias nesta área contribuíram para a diminuição do analfabetismo e para o aumento de instrução da população.

Tal como no caso da Saúde, existem centros escolares públicos e privados.

 

Transportes

Nos últimos anos tem sido feito um enorme investimento no alargamento e na melhoria da qualidade da rede rodoviária e ferroviária, devido à sua  importância na deslocação de pessoas e mercadorias. Também o transporte aéreo assume uma grande importância porque permite a ligação de Portugal Continental às regiões autónomas e ao estrangeiro.

 

Outros serviços

O setor terciário tem vindo a crescer significativamente devido à criação de empresas de serviços tradicionais, como bancos, seguros, etc, e devido ao surgimento de novas atividades, sobretudo ligadas às telecomunicações. Este crescimento tem influência na produção de riqueza de um país e na oferta de emprego.

 


 

Revê aqui a matéria/resumo de matemática/síntese de HGP:

 


 

EXERCÍCIOS

Em breve

 


 

O que tens de saber neste capítulo, segundo o programa e metas curriculares de HGP – 6º ano:

 

DOMÍNIO: PORTUGAL HOJE

SUBDOMÍNIO: ATIVIDADES QUE DESENVOLVEMOS

 

  • Compreender a repartição das atividades económicas por sectores
  1. Definir setor de atividade económica.
  2. Distinguir população ativa de população inativa.
  3. Distinguir taxa de atividade de taxa de desemprego.
  4. Distinguir atividades produtivas de não produtivas.
  5. Comparar as atividades económicas integradas nos setores primário, secundário e terciário.

 

  • Compreender a evolução da distribuição da população por setores de atividade em Portugal
  1. Caraterizar a evolução da população ativa integrada nos três setores de atividade.
  2. Enumerar fatores que explicam a diminuição da população ativa integrada no sector primário e no setor secundário.
  3. Identificar consequências da diminuição da população ativa integrada no sector primário e no setor secundário.
  4. Identificar fatores que explicam o aumento da população ativa integrada no sector terciário.
  5. Identificar consequências do aumento da população ativa integrada no sector terciário.
  6. Localizar as áreas onde predominam atividades ligadas aos diferentes setores.
  7. Identificar as atividades dominantes na área envolvente à escola.

 

  • Conhecer e compreender as características da agricultura em Portugal
  1. Definir agricultura.
  2. Caraterizar os principais tipos de agricultura praticados em Portugal.
  3. Descrever as transformações recentes ocorridas na agricultura portuguesa.
  4. Localizar os principais tipos de agricultura e alguns dos produtos cultivados.
  5. Identificar os principais obstáculos à modernização da agricultura portuguesa.
  6. Identificar a atividade agrícola praticada na área de residência.

 

  • Compreender a importância da floresta em Portugal
  1. Referir as principais funções das florestas.
  2. Localizar a distribuição das principais espécies florestais a nível nacional.
  3. Identificar os principais problemas que afetam a floresta.

 

  • Compreender a atividade piscatória em Portugal
  1. Caracterizar os principais tipos de pesca praticados em Portugal.
  2. Identificar as principais áreas de pesca e os portos de desembarque do pescado.
  3. Referir alguns dos problemas que afetam a pesca portuguesa e possíveis soluções.
  4. Identificar aspetos positivos e negativos da aquacultura.

 

  • Compreender a evolução da indústria em Portugal
  1. Definir indústria.
  2. Identificar diferentes tipos de indústria.
  3. Caraterizar a evolução da indústria em Portugal.
  4. Localizar as principais áreas industriais em Portugal.
  5. Identificar os principais problemas associados à atividade industrial e possíveis soluções.

 

  • Compreender a crescente importância das energias renováveis em Portugal
  1. Referir os tipos de energia mais utilizados em Portugal.
  2. Distinguir energias renováveis de energias não renováveis, dando ênfase aos principais impactes da sua utilização.
  3. Localizar as principais áreas de produção de energia renovável em Portugal.
  4. Enumerar os principais fatores responsáveis pela crescente importância das energias renováveis em Portugal.
  5. Identificar práticas adequadas a uma racionalização dos consumos energéticos.

 

  • Compreender o comércio em Portugal
  1. Distinguir importação de exportação.
  2. Descrever a evolução das importações e das exportações em Portugal.
  3. Caracterizar os tipos de produtos importados/exportados e os parceiros comerciais.
  4. Referir as consequências do desigual valor das importações e exportações em Portugal.
  5. Identificar novas formas de comercializar produtos e de pagar serviços.

 

  • Compreender a crescente importância dos serviços entre as atividades económicas em Portugal
  1. Definir serviços.
  2. Identificar os diferentes tipos de serviços.
  3. Localizar as áreas de maior oferta de serviços.
  4. Explicar os contrastes regionais na oferta de serviços (saúde, educação, cultura, desporto…).
  5. Justificar a crescente importância do setor dos serviços na criação de emprego.

 


 

|   Voltar à lista dos conteúdos do 6º ano – HGP   |

 

You may also like...