Poema | O Sonho

POEMA

O SONHO


“Pelo Sonho é que vamos,
comovidos e mudos.
Chegamos? Não chegamos?
Haja ou não haja frutos,
pelo sonho é que vamos.

Basta a fé no que temos,
Basta a esperança naquilo
que talvez não teremos.
Basta que a alma demos,
com a mesma alegria,
ao que desconhecemos
e do que é do dia-a-dia.

Chegamos? Não chegamos?
– Partimos. Vamos. Somos.”

 

Sebastião da Gama in Pelo Sonho é que Vamos (1953)


Vídeo Youtube

Para ouvir o poema!


Apresentação Prezi

Para ver a análise do poema!

 


Comprar o livro na livraria virtual WOOK

Para reler e guardar

PELO SONHO É QUE VAMOS

de Sebastião da Gama.

edição: Ática, abril de 1999 ‧ isbn: 9789726170129

 

SOBRE O AUTOR

Sebastião Artur Cardoso da Gama nasceu em 1924 e morreu em 1952. Foi poeta e professor. A sua obra encontra-se ligada à Serra da Arrábida, onde vivia e que tomou por motivo poético de primeiro plano (desde logo no seu livro de estreia, Serra-Mãe, de 1945), e à sua tragédia pessoal motivada pela tuberculose. Além da obra citada, merecem referência Cabo da Boa Esperança (1951) e Campo Aberto (1950). O seu Diário, editado postumamente em 1958, é um interessantíssimo testemunho da sua experiência como docente e uma valiosa reflexão sobre o ensino, escrita numa prosa de grande qualidade.

 

 


Também te pode interessar…

Ajuda o nosso site colocando gosto na nossa página de Facebook!