Onde ir: Aquário Vasco da Gama

AQUÁRIO VASCO DA GAMA

 

O projeto do Aquário Vasco da Gama foi concebido no contexto das comemorações do “IV centenário da partida de Vasco da Gama, para a descoberta do Caminho Marítimo para a Índia”, com o apoio de Carlos I de Portugal, pioneiro da Oceanografia no país.[1] O terreno no qual foi construído, foi cedido pelo Ministério das Obras Públicas e os trabalhos. Ficou sob a responsabilidade da Comissão Executiva do Quarto Centenário do Descobrimento do Caminho Marítimo para a Índia e tiveram a orientação do cientista Albert Girard.
Foi inaugurado a 20 de Maio de 1898, na presença do soberano. Estavam expostas, além das espécies que passaria a exibir normalmente, as coleções zoológicas reunidas durante as campanhas oceanográficas que o monarca empreendera a bordo do iate real “D. Amélia”.
Inicialmente contava apenas com um piso, sendo-lhe acrescentado um segundo por volta de 1916, quando se beneficiou de grandes remodelações.
Com o término das comemorações, o Aquário passou às mãos do Estado português, que entregou a administração e a exploração à Sociedade Portuguesa de Geografia. Por falta de recursos, até 1901, o Aquário esteve praticamente sem orientação técnica, degradando-se. A partir dessa data, o Governo entregou-o ao Ministério da Marinha, nomeando como diretor um conceituado jornalista, Armando Silva, que alimentava profundo interesse pelas Ciências Naturais.
Apesar do esforço empreendido para a recuperação do Aquário, o relacionamento de Armando Silva com o Governo foi desgastado, trazendo outro jornalista, Francisco Machado Vieira, ao cargo antes ocupado por ele. Em 1908, a Sociedade Portuguesa de Ciências Naturais instalou-se no Aquário, com a direção do professor Almeida Lima.
O objetivo central do Aquário é mostrar a grande coleção oceanográfica de grande valor histórico colhida pelo D. Carlos I durante 12 anos, com início em 1 de setembro de 1896..[1] No ano de 1917, se construiu um andar, que ficou conhecido como Salão Nobre, que é o espaço onde se guarda a coleção do rei até os dias atuais.

 


HORÁRIO

  • ABERTO TODOS OS DIAS DAS 10H00 ÀS 18H00

Última entrada às 17H30


TARIFÁRIO

  • Criança (0 aos 3) – GRATUITO
  • Jovem (4 aos 12) – 2,50€
  • Adulto (13 aos 64) – 5,00€
  • Sénior (+65) – 2,50€
  • Família (2 adultos + 2 jovens)* – 13,00€
  • Coletivo (10 visitantes + 1 grátis)** – 30,00€
 Observações:
(*) Jovens Extra – 1,25€
(**) Só é permitida a aquisição para grupos informais, sem guia.
DIAS GRATUITOS :
– Dia da Marinha – 20 de maio
– Dia da Criança – 1 de junho (Gratuito escalão 4-12)
– Dia do Mar – 16 novembro

LOCALIZAÇÃO

Rua Direita do Dafundo, 18, 1495-718 Cruz Quebrada

Coordenadas GPS

38.699303, -9.238337


Acessibilidades

Todo o percurso da visita é acessível, existindo rampas e elevador para facilitar os acessos a cadeiras de rodas e carrinhos de bebé.

Os conteúdos expostos estão em português, encontrando-se alguns conteúdos genéricos traduzidos para inglês.

Contacte-nos para qualquer esclarecimento adicional:

aquariovgama@marinha.pt

+351 214 205 000

Nota: Atendimento prioritário para grávidas, crianças de colo e visitantes com mobilidade reduzida.



MAIS SUGESTÕES ONDE IR EM FAMÍLIA

 

Onde ir: Centro Cultural de Belém

25 de setembro a 5 de dezembro, 2020
Terça a domingo | 10:00 às 13:00 / 14:30 às 17:30

0 comments

Onde ir: Pavilhão do Conhecimento

De terça a sexta-feira: das 10.00 às 18.00 (última entrada: 17.30; 16.30 para os grupos)
Fins-de-semana e feriados: das 11.00 às 19.00 (última entrada 18.30)

0 comments

Onde ir: Museu da Marioneta

O Museu está aberto de terça a sexta-feira, entre as 11h00 e as 17h00 (últimas entradas 16h30).
Sábados e domingos, das 10h00 às 12h00 (últimas entradas 11h30).
A entrada é gratuita nos fins-de-semana de 14/15 e 21/22 de Novembro 2020.
Para atividades marcadas ou espectáculos, a chegada ao Museu deve efectuar-se 15 minutos antes.

0 comments

ARTIGOS     DESAFIOS     EFEMÉRIDES     LIVROS     ONDE IR EM FAMÍLIA     VÍDEOS


 

Também te pode interessar…