Português 7º | Frase ativa e frase passiva

FRASE ATIVA E FRASE PASSIVA

 

 

FRASE ATIVA E FRASE PASSIVA

 

Na frase ativa o sujeito é o agente da ação verbal. Na passiva, o sujeito da frase sofre a ação verbal.

 

 

Transformar frases ativas em frases passivas

 

Regras:

  1. O complemento direto passa a sujeito
  2. Acrescenta-se o verbo ser no tempo em que está o verbo na ativa
  3. O verbo principal coloca-se na forma de particípio
  4. O sujeito passa a complemento agente da passiva

 

Só as frases com complemento direto podem ser passadas para a forma passiva.

 

Com verbos no indicativo:

  • Luís come uma maça depois do almoço. – (verbo principal no presente do indicativo) – frase na ativa
  • Uma maça é comida pelo Luís depois do almoço. – (verbo ser no presente do indicativo – é) – frase na passiva
  • O Luís comeu uma maça depois do almoço. – (verbo principal no pretérito perfeito do indicativo) – frase na ativa
  • Uma maça foi comida pelo Luís depois do almoço. – (verbo ser no pretérito perfeito do indicativo – foi) – frase na passiva
  • Luís comia uma maça depois do almoço. – (verbo principal no pretérito imperfeito do indicativo) – frase na ativa
  • Uma maça era comida pelo Luís depois do almoço. – (verbo ser no pretérito imperfeito do indicativo – era) – frase na passiva
  • Luís comera uma maça depois do almoço. – (verbo principal no pretérito mais-que-perfeito do indicativo) – frase na ativa
  • Uma maça fora comida pelo Luís depois do almoço. – (verbo ser no pretérito mais-que-perfeito do indicativo – fora) – frase na passiva
  • Luís comerá uma maça depois do almoço. – (verbo principal no futuro do indicativo) – frase na ativa
  • Uma maça será comida pelo Luís depois do almoço. – (verbo ser no futuro do indicativo – será) – frase na passiva
  • Luís tem comido uma maça depois do almoço. – (verbo principal no pretérito perfeito composto do indicativo) – frase na ativa
  • Uma maça tem sido comida pelo Luís depois do almoço. – (verbo ser no pretérito perfeito composto do indicativo – tem sido) – frase na passiva
  • Luís tinha comido uma maça depois do almoço. – (verbo principal no pretérito mais-que-perfeito composto do indicativo) – frase na ativa
  • Uma maça tinha sido comida pelo Luís depois do almoço. – (verbo ser no pretérito mais-que-perfeito composto do indicativo – tinha sido) – frase na passiva
  • Luís terá comido uma maça depois do almoço. – (verbo principal no futuro composto do indicativo) – frase na ativa
  • Uma maça terá sido comida pelo Luís depois do almoço. – (verbo ser no futuro composto do indicativo – terá sido) – frase na passiva

 

Com verbos no conjuntivo:

  • Luís que coma uma maça depois do almoço. – (verbo principal no presente do conjuntivo) – frase na ativa
  • Uma maça que seja comida pelo Luís depois do almoço. – (verbo ser no presente do conjuntivo – seja) – frase na passiva
  • Luís se comesse uma maça depois do almoço. – (verbo principal no pretérito imperfeito do conjuntivo) – frase na ativa
  • Uma maça se fosse comida pelo Luís depois do almoço. – (verbo ser no pretérito imperfeito do conjuntivo – fosse) – frase na passiva
  • Luís quando comer uma maça depois do almoço. – (verbo principal no futuro do conjuntivo) – frase na ativa
  • Uma maça quando for comida pelo Luís depois do almoço. – (verbo ser no futuro do conjuntivo – for) – frase na passiva
  • O Luís que tenha comido uma maça depois do almoço. – (verbo principal no pretérito perfeito composto do conjuntivo) – frase na ativa
  • Uma maça que tenha sido comida pelo Luís depois do almoço. – (verbo ser no pretérito perfeito composto do conjuntivo – tenha sido) – frase na passiva
  • O Luís se tivesse comido uma maça depois do almoço. – (verbo principal no pretérito mais-que-perfeito composto do conjuntivo) – frase na ativa
  • Uma maça se tivesse sido comida pelo Luís depois do almoço. – (verbo ser no pretérito mais-que-perfeito composto do conjuntivo – tivesse sido) – frase na passiva
  • O Luís quando tiver comido uma maça depois do almoço. – (verbo principal no futuro composto do conjuntivo) – frase na ativa
  • Uma maça quando tiver sido comida pelo Luís depois do almoço. – (verbo ser no futuro composto do conjuntivo – tiver sido) – frase na passiva

 

Com verbos no condicional:

  • Luís comeria uma maça se fosse ao refeitório. – (verbo principal no condicional simples) – frase na ativa
  • Uma maça seria comida pelo Luís se fosse ao refeitório. – (verbo ser no condicional simples – seria) –  frase na passiva
  • O Luís teria comido uma maça depois do almoço. – (verbo principal no condicional composto) – frase na ativa
  • Uma maça teria sido comida pelo Luís depois do almoço. – (verbo ser no condicional composto – teria sido) – frase na passiva

 

 

Transformar frases passivas em frases ativas

 

Regras:

  1. O complemento agente da passiva passa a sujeito (se houver)
  2. Retira-se o verbo ser
  3. O verbo principal coloca-se no tempo do verbo ser na ativa
  4. O sujeito passa a complemento direto

 

Com verbo ser no presente do indicativo:

  • O teste é corrigido pela professora. – frase na passiva
  • A professora corrige o teste. – (verbo principal no presente do indicativo – corrige) – frase na ativa

 

Com o verbo ser no presente do conjuntivo:

  • O teste que seja corrigido pela professora. – frase na passiva
  • A professora que corrija o teste. – (verbo principal no presente do conjuntivo – corrija) – frase na ativa

 

Com o verbo ser no condicional:

  • O teste seria corrigido pela professora. – frase na passiva
  • A professora corrigiria o teste. – (verbo principal no condicional – corrigiria) – frase na ativa

 

 

 

Revê aqui a matéria/resumo da matéria/síntese:

 

 

|   Voltar à lista de conteúdos do 7º ano – Português   |

 

You may also like...