Português 8º | Subordinação entre orações: subordinadas adverbiais condicionais, finais, comparativas, consecutivas e concessivas; subordinativas substantivas completivas

ORAÇÕES SUBORDINADAS:

ADVERBIAIS CONDICIONAIS, FINAIS, COMPARATIVAS, CONSECUTIVAS E CONCESSIVAS E SUBSTANTIVAS COMPLETIVAS

 

 

ORAÇÕES SUBORDINADAS

 

As orações subordinadas distinguem-se das orações coordenadas por dependerem de uma oração subordinante, e podem ser adverbiais, substantivas ou adjetivas, conforme a função sintática que desempenham:

  • Orações adverbiais e adjetivas
    • desempenham a função de modificador
  • Orações substantivas
    • desempenham a função de sujeito ou de complemento

 

No 7º ano já aprendeste as orações subordinadas adverbiais causais e temporais. No 8º ano vais aprender as orações subordinadas adverbiais condicionais, finais, comparativas, consecutivas e concessivas e as orações subordinadas substantivas completivas.

 

 

Orações subordinadas adverbiais

As orações subordinadas adverbiais classificam-se de acordo com o tipo de conjunções ou locuções conjuncionais subordinativas que as introduzem. Podem aparecer antes ou depois da oração subordinada.

 

Orações subordinadas adverbiais causais – indicam um motivo/causa

  • Conjunções/locuções: porque, como (utilizada apenas no início da frase), pois que, já que, uma vez que, visto que, …
    • O João está doente porque bebeu leite estragado.
    • Como bebeu leite estragado, o João está doente.

 

Orações subordinadas adverbiais temporais – acrescentam uma circunstância de tempo

  • Conjunções/locuções: quando, enquanto, logo que, depois de, antes de, mal, até que, assim que, …
    • O João ficou aflito quando viu a agulha.
    • Quando viu a agulha, o João ficou aflito.

 

Orações subordinadas adverbiais condicionais – apresentam uma condição

  • Conjunções/locuções: se, caso, salvo se, sem que, se não, desde que, a menos que, a não ser que, …
    • Não estaria doente se não tivesse bebido leite estragado.
    • Se não tivesse bebido leite estragado, não estaria doente.

 

Orações subordinadas adverbiais finais – indicam a finalidade

  • Conjunções/locuções: para, para que, a fim de, …
    • A enfermeira tirou sangue para fazer análises.
    • Para fazer análises, a enfermeira teve de tirar sangue.

 

Orações subordinadas adverbiais comparativas – estabelecem uma comparação

  • Conjunções/locuções: como, assim como, tão… como, tal como …
    • O João estava nervoso tal como esteve quando foi ao dentista.
    • Assim como o João, também a mãe estava preocupada.

 

Orações subordinadas adverbiais consecutivas – indicam uma consequência

  • Conjunções/locuções: que, tão… que, tanto… que, de tal modo… que, …
    • A enfermeira foi tão cuidadosa que o João não sentiu nada.

 

Orações subordinadas adverbiais concessivas – indicam uma concessão, ou seja, a ação da oração subordinante realiza-se apesar de haver uma contrariedade

  • Conjunções/locuções: embora, conquanto, ainda que, mesmo que, apesar de, se bem que, não obstante, …
    • Hoje não vai à escola, embora esteja melhor
    • Apesar dele estar melhor, hoje não vai à escola.

 

 

Orações subordinadas substantivas

As orações subordinadas substantivas podem desempenhar a função sintática de complemento direto ou sujeito do elemento subordinante, por isso, não podem ser retiradas da frase a que pertencem.

 

Orações subordinadas substantivas completivas – completam com o que foi dito, prometido, perguntado, pedido, etc…

  • Conjunções/locuções: que, se, para, …
    • Ele disse que está feliz
    • Ele perguntou se queria um gelado.
    • Ele pediu para ir ao cinema.

 

 

Orações subordinadas adjetivas

As orações subordinadas adjetivas classificam-se conforme se estão entre vírgulas ou não. Podem aparecer no meio ou depois da oração subordinada, e são introduzidas por palavras relativas (pronomes relativos, determinantes relativos e advérbios relativos).

 

Orações subordinadas adjetivas relativas explicativas – desempenham a função de modificador do nome apositivo

  • Palavras relativas: que, cujo, onde
    • Eu jogo andebol, que é muito interessante
    • O pavilhão, que vi pela primeira vez, é muito grande.

 

Orações subordinadas adjetivas relativas restritivas – desempenham a função de modificador do nome restritivo

  • Palavras relativas: que, cujo, onde
    • A rapariga que está ao lado do João é minha irmã.
    • Eu li um livro que foi escrito por Saramago.

 

 

|   Voltar à lista de conteúdos do 8º ano – Português   |

 

You may also like...