Conto | De Umas Coisas Nascem Outras

Era uma vez coisas que se tornaram outras, quase sempre maiores do que o haviam – ou podiam ter – sonhado: “uma semente de trigo que um dia se descobriu pão”; “um pedaço de barro que um dia se descobriu cântaro”; “uma menina que um dia se descobriu mãe”.