Não é com bullying que se luta contra o bullying!

 

É preciso mudar a forma como se lida com as situações de bullying!

 

O termo bullying já é conhecido por todos, e já é muitas vezes abordado nos conteúdos escolares. Alunos fazem trabalhos acerca do tema, e assim se faz a prevenção desta dura realidade que persiste nas escolas de todo o país.

Há quem diga que sempre houve, que faz parte da adolescência… Concordo que dificilmente se conseguirá extinguir este fenómeno, mas acredito Indubitavelmente que se pode fazer melhor, tanto na prevenção, como na solução de casos ocorridos, quer tenham ocorrido dentro do recinto escolar ou fora dele.

E quem pode fazer mais na luta contra o bullying? Todos!

 

As escolas

As escolas devem trabalhar mais neste assunto. Sobretudo na prevenção, mas também devem estar mais bem preparadas para atuar quando são identificadas estas ocorrências. Deve haver um regulamento com medidas bem definidas a adotar, sobretudo na proteção da vítima. Raramente isso acontece. Vejamos o caso recente de bullying que se tornou mediático, o do menino atropelado quando fugia de colegas após agressões. A escola prontamente arranjou um psicólogo para a agressora, e não para a vítima. A diretora de turma do aluno colocou baixa até ao final do ano, não dando qualquer apoio à vítima e a toda a turma. A diretora da escola, em reunião com a vítima presente, sugere-lhe que se acontecer algo à agressora (devido ao ódio e ameaças que tem recebido) a culpa é da vítima! Isto é grave e não é a melhor forma de atuar! As escolas têm de mudar a forma como lidam com este tipo de situações! A escola tem um papel importantíssimo no desenvolvimento das crianças, e devem fazer mais para assegurar a sua segurança, bem estar-físico e psicológico.

 

Pais

Quando falamos em responsabilidade de tais atos, obrigatoriamente temos de pensar nos pais. Há que responsabilizar os pais que compactuam com este tipo de situações, e que defendam agressões. Quer que sejam os motivos, a agressão nunca é a solução!!! E não é de todo desculpável!!! E as crianças não podem sentir impunidade em tudo o que fazem!!! Há que educar!!! Os filhos não se educam sozinhos!!! Vivem em sociedade, e para o bem de todos, há valores que têm de ser passados.

Todos os pais que estão a assistir este incidente pela televisão, entendam que um dia poderá ser com os vossos filhos, na posição de vítima ou até de agressor. Aproveitem este caso para conversarem com os vossos filhos, para os sensibilizarem para esta temática.

 

Governo

Seria interessante o ministro da Educação intervir neste caso mediático, e aproveitá-lo tomando medidas efetivas para a sua prevenção. O bullying é real, acontece todos os dias em várias escolas de todo o país, e quem tem mais poder deve intervir!

 

Público em geral e as redes sociais

Foi importante a divulgação do vídeo para que este acontecimento lamentável se tornasse público, para que se dê importância ao que aconteceu, para que se tomem medidas que protejam a vítima e para que a agressora sinta que o que fez é condenável e é grave! No entanto, não é com bullying que se luta contra o bullying! Mensagens de ódio e ameaças têm chegado à agressora e à progenitora. Por muita revolta se sinta ao ver aquelas imagens, temos de repensar na forma como podemos ajudar neste tipo de episódios. O mais importante neste caso é proteger e dar apoio à vítima. As consequências e punições, são da responsabilidade da escola e dos tribunais!

 

 

Luis Carrilho

 


MAIS ARTIGOS

 

Parabéns pela conquista e pelas aprendizagens!

O que podemos aprender com a conquista europeia da seleção portuguesa

0 comments

Seremos mesmo livres? Até onde vai a nossa liberdade?

Vivemos em estado de emergência há mais de um mês. Seremos mesmo livres?

0 comments

Podemos acreditar num ensino presencial em setembro?

Como podem os pais estar preparados para o próximo ano letivo

0 comments

ARTIGOS     DESAFIOS     EFEMÉRIDES     LIVROS     ONDE IR EM FAMÍLIA     VÍDEOS


 

Também te pode interessar…