Ciências Naturais 9º ano | Importância da saúde individual e comunitária na qualidade de vida da população

 

IMPORTÂNCIA DA SAÚDE INDIVIDUAL E COMUNITÁRIA NA QUALIDADE DE VIDA

 

 

 

SAÚDE E QUALIDADE DE VIDA

 

 

Definição de saúde e qualidade de vida 

 

  • Saúde
    • Estado de completo bem estar físico, mental e social, e não apenas a ausência de doenças.

 

  • Qualidade de vida
    • Perceção que cada indivíduo tem da sua posição na vida, no contexto da cultura e do sistema de valores nos quais vive.

 

 

Avaliação da qualidade de vida

 

A qualidade de vida pode ser avaliada segundo os domínios:

  • Biológico: relacionado com a condição física.
  • Psicológico: relacionado com a realização pessoal e profissional, autoestima e as relações com os outros.
  • Cultural: relacionado com os hábitos e os valores culturais e religiosos.
  • Económico: relacionado com a capacidade económica do indivíduo que permite assegurar a satisfação das necessidades básicas de sobrevivência.

 

 

Fatores determinantes da saúde 

 

  • Fatores individuais: relacionadas com a constituição genética, a idade e o sexo de cada pessoas, mas também com as opções e os comportamentos pessoais (estilo de vida).
  • Fatores ambientais: relacionados com o clima, a exposição e condições ambientais desfavoráveis, o ordenamento de territórios.
  • Fatores socioeconómicos e culturais: relacionados com as condições de vida, com a disponibilidade financeira, as relações familiares e laborais, a segurança no emprego, o nível de assistência médica ou o acesso e educação e a programas culturais e de lazer.

 

 

Indicadores do estado de saúde de uma população

 

Os indicadores do estado de saúde, valores expressos sem taxas ou percentagens e calculadas em relação a determinada população, permitem fazer uma avaliação estatística do estado de saúde dessa população.

 

  • Taxa de mortalidade infantil
    • Corresponde ao número de óbitos de crianças com idades inferiores a 1 ano por cada 1000 nascimentos.
      • É maior nos países menos desenvolvidos.

 

  • Esperança média de vida
    • A esperança média de vida, determinada à nascença, consiste no número médio de anos que uma pessoa, quando nasce, pode esperar viver.
      • É maior nos países de maior desenvolvimento.

 

  • Esperança média de vida saudável
    • Avalia o numero de anos  que, em média, determinado individuo pode esperar viver de forma saudável, sem limitações ou incapacidades.
      • É maior nos países com maior desenvolvimento.

 

  • Anos potenciais de vida perdidos
    • Quantifica o número de anos de vida não vividas quando a morte ocorre antes de uma determinada idade-limite, abaixo do qual se considera que a morte é prematura.

 

Também a percentagem de incidência de doenças cardiovasculares, de diabéticos e de obesos são indicadores do estado de saúde.

 

 

Fatores que determinam a ausência de saúde

 

  • Agentes físicos
    • Clima, exposição a radiações, ruído…

 

  • Agentes químicos
    • Produtos químicos que contaminam o ar, as águas e os solos.

 

  • Agentes Biológicos
    • Seres vivos (bactérias, fungos, protozoários, etc.) ou substâncias produzidas por estes (toxinas) que causam qualquer tipo de infecção, alergia ou toxicidade ao organismo humano.

 

 

Coevolução parasita-hospedeiro

 

Os agentes biológicos patogénicos e o ser humano estabelecem entre sim uma relação de coevolução parasita-hospedeiro.

O aumento da resistência de certas bactérias aos antibióticos é explicado pela evolução de estripes resistentes, devido á sua exposição continuada a estes fármacos e pelo uso incorreto de antibióticos por parte da população.

 

 

Principais Doenças não transmissíveis

 

Doenças cardiovasculares

  • Conjunto de doenças que afetam o coração e os vasos sanguíneos e devem-se sobretudo à acumulação de gordura nos vasos sanguíneos (aterosclerose).
    • Exemplos: Doença arterial coronária, enfarte do miocárdio, AVC . 

 

  • Fatores de risco:
    • Tabagismo
    • Diabetes tipo 2
    • Má alimentação
    • Hipertensão arterial
    • Colesterol Elevado
    • Sedentarismo
    • Obesidade

 

Obesidade

  • Condição física resultante da acumulação excessiva de gordura no corpo e que contribui para o desenvolvimento de diversas doenças: (doenças cardiovasculares, respiratórias e digestivas, diabetes, hipertensão arterial e altarações psicológicas.

 

  • Fatores de risco:
    • Maus hábitos alimentares
    • Sedentarismo

 

Hipertensão arterial

  • Doença caracterizada por valores de tensão arterial superiores considerados normais.

 

  • Fatores de risco:
    • obesidade
    • consumo de álcool
    • sedentarismo
    • consumos excessivo de sal e gorduras
    • tabagismo
    • stress

 

Diabetes

  • Doença caracterizada pela dificuldade de as células absorverem glicose que assim fica mais concentrada no sangue. Esta dificuldade deve-se à incapacidade de produzir insulina (diabetes tipo 1) ou na perda de eficácia desta hormona (diabetes tipo 2).

 

  • Fatores de risco dos diabetes tipo 2:
    • obesidade
    • sedentarismo

 


 

Revê aqui a matéria/resumo/síntese de Ciências Naturais:

 


 

EXERCÍCIOS

Teste   |   enunciado

Nota: realizar apenas o teste 1 e o teste 2 – grupo I

 

 


 

O que tens de saber neste capítulo, segundo o programa e metas curriculares de Ciências Naturais – 9º ano:

 

DOMÍNIO: VIVER MELHOR NA TERRA

SUBDOMÍNIO: SAÚDE INDIVIDUAL E COMUNITÁRIA

 

A IMPORTÂNCIA DA SAÚDE INDIVIDUAL E COMUNITÁRIA NA QUALIDADE DE VIDA

 

  • Compreender a importância da saúde individual e comunitária na qualidade de vida da população
  1. Apresentar o conceito de saúde e o conceito de qualidade de vida, segundo a Organização Mundial de Saúde.
  2. Caraterizar os quatro domínios (biológico, cultural, económico e psicológico) considerados na qualidade de vida pela Organização Mundial de Saúde.
  3. Distinguir os conceitos de esperança de saúde, de esperanças de vida e de anos potenciais de vida perdidos.
  4. Relacionar a ocorrência de doenças com a ação de agentes patogénicos ambientais, biológicos, físicos e químicos.
  5. Explicitar o modo como a interação dinâmica entre parasita e hospedeiro resultam de fenómenos de coevolução.
  6. Relacionar o uso indevido de antibióticos com o aumento da resistência bacteriana.
  7. Caraterizar, sumariamente, as principais doenças não transmissíveis, com indicação da prevalência dos fatores de risco associados.
  8. Indicar determinantes do nível de saúde individual e de saúde comunitária.
  9. Comparar alguns indicadores de saúde da população nacional com os da União Europeia, com base na Lista de Indicadores de Saúde da Comunidade Europeia.

 


 

|   Voltar à lista dos conteúdos do 9º ano – Ciências Naturais   |

 

You may also like...