Novo sistema de avaliação no Ensino Básico entra em vigor já este ano letivo

Novo governo, novas mudanças no Ensino.

Com a mudança de governo já se estava à espera de algumas mudanças na Educação, mas penso que ninguém estava à espera de tomadas de decisão tão repentinas e postas em prática instantaneamente. Terão sido precipitadas ou será que houve uma preparação adequada, debate e contexto científico que as suportem?

Em relação à avaliação dos alunos já foi anunciado um novo modelo de avaliação, do qual se destaca:

  • o fim dos exames nacionais dos 4º e 6º anos
  • o fim do exame de inglês do 9º ano
  • a implementação de provas de aferição nos 2º, 5º e 8º anos

Os exames nacionais no final do ensino básico (9º ano)  de Português e Matemática continuarão a realizar-se precisamente nos mesmos moldes, com um peso de 30% para a classificação final das duas disciplinas sujeitas a provas finais.

As provas de aferição do 2º e 5º anos realizam-se na última semana de aulas e as do 8º após a última semana de aulas (o 3º período acaba a 9 de junho), em “datas compatíveis com o restante calendário de avaliação externa”. Neste ano letivo realizam-se provas de Português e Matemática, mas no próximo ano letivo serão alargadas a mais disciplinas, em regime rotativo.

Os testes de inglês no 9º ano, da responsabilidade de Cambridge, não constam do modelo integrado apresentado pelo Ministério da Educação, pelo que já não fazem parte dos planos para o presente ano letivo. Era suposto começarem a contar para a nota final dos alunos a inglês em 2015/16.

Será que agora as escolas deixam de ser centros de treino para exames e os alunos passam a adquirir melhores aprendizagens?

You may also like...