Aqui jaz a Educação!… R.I.P…

aqui jaz a educaçãoO nosso menino (o novo ano escolar) já tem quase 1 mês e as coisas não podiam estar a correr pior!…

Ao ponto que chegamos… Como é possível? Mas será que ninguém tem olhos na cara? O impensável aconteceu e é com horror e uma certa incredibilidade que vemos todos os dias as notícias na vã esperança e com a ténua fé de que as coisas se resolvam de um dia para o outro… Pois… Mas não se resolvem e arrastam-se tal qual coisa em areias movediças… Tal como o poeta um dia disse: “A emenda é pior que o soneto”, e é bem verdade… Isto mais parece a letra de uma dessas músicas pimba, mas daquelas bem rascas…

De que estou a falar? Acho que todos já sabem, da famosa e cada vez menos honrosa colocação de professores… Mete lista tira lista, contrata professores despede professores e isto tudo de um dia para o outro e nesta roda viva ninguém se entende… Moral da história: as escolas têm portas abertas e alunos sem aulas por falta de professores…

Como eu gosto de ver as coisas sempre pela positiva, o lado bom disto é que os alunos andam todos felizes porque têm imenso tempo para brincar, se relacionar com os colegas e fazer das suas também. Os pais coitados só pensam… Isto quando chegarem as provas globais no final do ano vai ser uma coisa esperta… Sim porque mesmo que não seja dada a matéria por falta de tempo por parte dos professores ela vai constar nas ditas provas.

Mas também não sei porque reclamo… Se bem me lembro eu estive no 8º ano o ano inteiro sem professor de matemática e passei com passagem administrativa, como se costuma dizer na gíria dos nossos adolescentes: foi bué fixe!… O problema foi no ano seguinte que nos vimos todos bem “à rasca”…

Os funcionários também deviam estar contentes, pois menos professores menos salas para limpar, o problema é que as escolas também lutam com falta de funcionários… Segundo consta os agrupamentos têm indicações para irem buscar funcionários aos Centros de Emprego que como têm direito ao fundo de desemprego, apenas recebem um subsidio de transporte e alimentação irrisório e ficam com um contrato de voluntariado… Sei de casos em que se apresentaram no primeiro dia e nunca mais lá puseram os pés… Pudera!… Está-se mesmo a ver no que isto vai dar…

O que vale é que ainda temos uns raros e escassos diretores de escola que deixam as suas funções de chefia e direção e em prol dos alunos vão para dentro das salas darem a matéria… Se melhor ou pior, no estado em que as coisas estão, o que interessa é que a mesma seja dada e que os alunos não andem à toa e a serem prejudicados pelas falta de profissionalismo, responsabilidade e de consciência política de uns e outros indivíduos que andam por aí a mandar nisto…

Até o conceito de voluntariado neste país é deturpado… O dito e chamado voluntariado à força!…

Isto está cá um bico de obra… Está está!

Susana Lionço

 

|   Artigos   |

 

You may also like...