Neste dia, 13 de março: D. Miguel dissolveu as cortes

 d. pedroA 13 de Março de 1828, D. Miguel dissolve a Câmara dos Deputados estabelecida pela Carta Constitucional de 1826 e nomeia uma Junta para elaborar a nova lei eleitoral.

Após a morte de D. João VI, Portugal teve um problema de sucessão. O herdeiro ao trono era D. Pedro que nessa altura era imperador do Brasil. D. Pedro não quis abdicar do seu título em terras americanas, por isso decidiu abdicar do trono português para a sua filha D. Maria da Glória.

No entanto, D. Maria da Glória, não tinha idade para governar. Sendo assim, D. Pedro determinou que a regência do reino fosse entregue ao seu irmão D. Miguel até a sua filha ser maior de idade. Para isso, D. Miguel teria de casar com a sobrinha e teria de jurar e cumprir a Carta Constitucional de 1826 (documento que substituia a Constituição de 1822 e que assegurava que D. Miguel governasse segundo um regime liberal).

Neste período, vivia-se um clima instável pois reinavam duas ideologias. O liberalismo não tinha satisfeito todas as classes, sobretudo as classes que perderam os seus privilégios. Como D. Miguel defendia o absolutismo, já com o cargo de regente do reino e apoiado sobretudo pela nobreza e pelo clero, resolveu dissolver as cortes no dia 13 de março de 1828. Estava dado o primeiro passo que iria fazer regressar o regime absolutista ao reino português.

 

|   Mais curiosidades sobre datas   |

 

You may also like...